Amazonino Mendes revela millonarios gastan en la campaña que lo eligió

En la campaña electoral para limitar el jefe gobernador gastado R $ 3,6 millón.
05/09/2017 14h58 - Actualizado 6/09/2017 16h36
foto: reproducción

A coligação “Movimento pela reconstrução do Amazonas”, que teve como candidatos Amazonino Mendes (PDT) e Bosco Saraiva (PSDB), eleitos governador e vice-governador na Eleição Suplementar 2017, respectivamente, enviou, en la tarde del lunes (4), o relatório final da prestação de contas no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Conforme o advogado da coligação Júlio Lorenzoni, Amazonino arrecadou durante a campanha o montante de R$ 3.637.050,00, entre doações financeiras de pessoas físicas e do fundo partidário. Ainda de acordo com Júlio, em valores estimáveis doados por pessoas físicas, Amazonino recebeu em prestação de serviços a quantia de R$ 1.698.992,88.

“Vale ressaltar que o valor estimado foi doado na prestação de serviço, como cessão de veículos e serviços voluntários, entre otros. O governador não recebeu em dinheiro a quantia de R$ 1,6 millón, pero, sim, a doação de serviços estimáveis. O que se arrecadou e gastou durante o pleito foi o montante de R$ 3,6 millón, oriundo do fundo partidário e doação de pessoas físicas”, explicó.

Júlio Lorenzoni informou ainda que o governador eleito recebeu o valor de R$ 2.420.000,00, dos partidos Democrático Trabalhista (PDT), Social Democrático (PSD) e Democratas (LA). “Do PDT, Amazonino recebeu R$ 1,5 millón. Já o PSD doou R$ 620 mil e o DEM a quantia de R$ 300 mil”, acabado.

De acordo com Júlio Lorenzoni, apesar da prestação de contas ter sido concluída nesta segunda-feira, o extrato de arrecadação e gastos de campanha deverá ser visualizado no site do TSE entre terça (5) y el miércoles (6).


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505