Hacer Sinetram Medida Da que 30 segundo a pase de usuario en el torniquete del autobús pueden ser excluidos en los tribunales

El defensor público Carlos Almeida Filho y el concejal Álvaro Campelo, presentada tutela de emergencia pidiendo la cancelación del estricto sistema de venta de entradas.
06/09/2017 11h37 - Actualizado 8/09/2017 15h36
foto: reproducción

Uma tutela de urgência no plantão foi protocolada no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) el martes (5),
para derrubar a cobrança de limite do tempo de 30 segundos para passar nas catracas dos ônibus que as empresas de transporte público e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) – passaram a exigir da população, de lunes (4).

A ação é do defensor público Carlos Almeida Filho e do presidente da comissão de defesa do consumidor na Câmara Municipal de Manaus (CMM), El concejal Álvaro Campelo, que acreditam que a medida adotada pelo Sinetram é uma desvantagem para a população.

Para Campelo, a medida traz grandes problemas para a sociedade. “Idosos, obesos e mulheres grávidas podem enfrentar problemas com essa medida. Queremos que esse assunto seja discutido abertamente com os órgãos de fiscalização e população para que, tan, o Sinetram comprove que o sistema é bom e o consumidor [passageiro] não seja penalizado”, ressalta o vereador.

segundo, Carlos Almeida a medida é de grande prejuízo para o consumidor que utiliza o transporte público em Manaus. “Temos bastante ciência de que essa exigência das empresas pode causar grandes transtornos à população”, salienta o defensor, destacando que aguarda a qualquer momento a decisão do plantão do TJ-AM se dá parecer favorável à tutela de urgência.


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso