• Amigos de Gustavo Sotero arrecadam dinheiro para contratar advogado do goleiro Bruno para defender o ex-delegado

    Um texto circula por grupos do WhatsApp pedindo ajuda para arrecadar aproximadamente R$50 mil.
    01/12/2017 15h32 - Actualizado 2/12/2017 14h27

    Foto: reproducción


    Escribiendo POST AM

    Uma mobilização de policiais civis – delegados, investigadores e escrivães – circula nas redes sociais para arrecadar cerca de R$50 mil para contratar o advogado Claudio Dalledone Júnior, do Paraná, para defender o delegado da Polícia Civil (PC) Gustavo Sotero, que está preso, preventivamente, em uma carceragem da Delegacia Geral (DG), por ter assassinado o advogado Wilson de Lima Justo Filho, 35, no Porão do Alemão, no Bairro São Jorge, zona oeste de Manaus, no último sábado (25).

    Dalledone foi advogado, entre 2010 mi 2011, do goleiro Bruno Fernandes, condenado, en 2013, pelo desaparecimento e morte de Eliza Samudio.

    Um texto circula por grupos do WhatsApp pedindo ajuda para conseguir a quantia. Em um trecho, o texto convoca a categoria e destaca a quantia que precisa ser arrecadada. “O valor ultrapassa 50 mil, posso falar no privado o valor cobrado. Por isso a necessidade das forças sindicais, associativas e dos próprios colegas”.

    Dalledone está em Manaus desde esta quinta-feira (30), e já se reuniu com um grupo de policiais e representantes do Sindicato dos Delegados de Polícia de Carreira do Estado do Amazonas (Sindepol) para tratar do assunto.

    Segundo o advogado, que já conversou com o ex-delegado e analisou o material relacionado ao caso, Sotero agiu em legítima defesa. “Não há nenhuma dúvida pelas imagens que me chegaram que ele agiu em legítima defesa. Estou convencido que foi um caso de legítima defesa”, destacou.


    *** Si estás a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitando frecuentemente el AM POST.


    Facebook

    economía

    Contacto Terminos de uso