• Contribuintes do Amazonas desembolsaram R$ 232,6 milhões em 2017 para manter deputados na ALE

    A manutenção de cada uma das 24 vagas de deputado representa despesa de R$ 9,7 milhões ao ano.
    29/12/2017 15h42 - Actualizado 30/12/2017 15h05

    A Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), órgão responsável pela fiscalização dos recursos públicos, custou ao bolso do contribuinte R$ 232,6 millones. A manutenção de cada uma das 24 vagas de deputado representa despesa de R$ 9,7 milhões ao ano.

    En todo, foram realizadas 126 sessões durante o ano de 2017. Dividindo o valor gasto pela casa pelo número de reuniões plenárias, percebe-se que cada um desses encontros, que deveriam cuidar prioritariamente das demandas da sociedade, tem um custo de R$ 1,8 milhão. Maio foi o mês mais movimentado, con 15 sessões. Em julho, houve apenas seis encontros.

    O recesso parlamentar estava previsto para o dia 20 de este mes, mas por conta do impasse na aprovação da Lei Orçamentária Anual (LOA) aconteceram sessões nos dias 21 mi 26, para que finalmente houvesse a aprovação do projeto por 23 votos e uma abstenção. A LOA prevê R$ 15,4 bilhões para o governo do Estado, no ano que vem.

    Durante a última votação na ALE-AM, o que se observou foi um racha, que ocorreu após a eleição suplementar para governo do Amazonas. O plenário acabou dividido, com uma oposição com mais deputados.


    *** Si estás a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitando frecuentemente el AM POST.


    Facebook

    economía

    Contacto Terminos de uso