Fernandinho Beira-Mar lanzará su propio comercio electrónico

O traficante pretende vender canecas, camisas, bonés e capas para telefone celular sob a marca de FBM, além de dois livros de sua autoria.
27/05/2019 11h22 - Actualizado 27/05/2019 11h22
foto: reproducción

Você provavelmente conhece Luiz Fernando da Costa, mais conhecido como Fernandinho Beira-Mar. O carioca é um dos mais famosos traficantes já presos no Brasil e foi capturado há quase 18 anos quando estava em um acampamentos das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), na floresta amazônica colombiana.

hoy, con 51 años, e após ter completado uma graduação a distância em teologia, Fernandinho Beira-Mar pretende virar empreendedor.

A ideia dele é criar um e-commerce para vender canecas, camisas, bonés e capas para telefone celular com a marca FBM.

Os objetos serão produzidos por por dependentes químicos que estão sob tratamento em uma organização não-governamental ligada a uma igreja evangélica, segundo informa o site da “UOL”.

Além dos acessórios, o site irá oferecer dois livros escritos por Beira-Mar. O primeiro será sua monografia sobre Jesus Cristo, escrita para conclusão de seu curso em teologia. La segunda, uma biografia contando sua trajetória como traficante.

Segundo a advogada do carioca, Fernandinho Beira-Mar coordena e aprova todas as escolhas para o site de sua cela em Mossoró, en Rio Grande do Norte. Ela conta que o conteúdo de todas as reuniões são analisados pelo sistema de inteligência da penitenciária.

De acordo com o código penal brasileiro, não existem normas impedindo que um preso tenha uma marca comercial ou um site com seu nome. Já o Departamento Penitenciário Nacional afirma que Beira-Mar não pode acessar computadores da prisão a menos que esteja realizando algum curso a distância. Por eso, todos preparativos são feitos por terceiros e apenas recebem a aprovação do, ahora, emprendedor.

Ainda não há informações sobre a data de lançamento oficial da marca.

fuente: Revistapegn.Globo


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


Facebook

economía

contacto Condiciones de uso