Los manifestantes vuelven a las calles en defensa de Manaus más recursos a la educación

Ato unificado contra o contingenciamento de recursos da educação está sendo feito nesta tarde na Praça da Saudade, centro de Manaus.
13/08/2019 14h49 - Actualizado 14/08/2019 14H26
foto: MÁRCIO SILVA

Escribiendo pm Título del mensaje *

Convocados por entidades sindicais e movimentos estudantis, maestros, técnico-administrativos e estudantes da Universidade Federal do Amazonas (confío) participam na tarde desta terça-feira (13) en la plaza da Saudade, Centro de Manaus de ato unificado contra o contingenciamento de recursos da educação, em defesa da autonomia das universidades públicas e contra a reforma da Previdência.

en Manaus, representantes da ADUA e do Sintesam panfletaram, na manhã de desta terça, no Bosque da Resistência (em frente ao campus da Ufam). Con alquiler de sonido, os manifestantes convidaram a todos e todas a participarem do ato unificado, 15h, en la plaza da Saudade, en el centro de la ciudad.

Povos indígenas do Amazonas irão participar da “Greve Nacional em Defesa da Educação, da Democracia e contra a Reforma da Previdência” em Manaus. Organizados para a IV Marcha com tema “Avançando e Acelerando os Passos da Luta pela Existência e Vida Plena”, o grupo tem programação também nos dias (14) mi (15) de agosto.

No Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia (ICSEZ), en Parintins, a programação inicia às 18h com exposição de projetos, o debate “Future-se e A Destruição da Universidade Pública” e Sarau da Resistência com artistas locais, no campus.

Protesto Nacional
Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), há atos agendados em ao menos 170 cidades dos 26 estados, y el Distrito Federal. A manifestação nacional é uma continuidade da mobilização de maio, organizada em defesa da manutenção das verbas para o ensino superior. Para a União Nacional dos Estudantes (la), os contingenciamentos anunciados pelo governo afetam não só o ensino superior, mas também a educação básica, o ensino médio e programas de alfabetização.

De acordo com a UNE, os protestos também são contra a proposta do Ministério da Educação (MEC) de instaurar o programa Future-se, que, Carpeta según, busca o fortalecimento da autonomia administrativa, financeira e da gestão das universidades e institutos federais. Para as entidades sindicais e movimentos estudantis, o projeto transfere atribuições dos governos para o mercado.

*Com informações de Assessoria de Imprensa e Agência Brasil


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso