Verbas usadas por Garantido e Caprichoso serão investigadas pelo MP-AM

Segundo despacho do órgão há “existência de indícios de irregularidades na prestação de contas” das duas associações culturais.
10/09/2019 16h33 - Actualizado 11/09/2019 13h34

foto: reproducción


Escribiendo pm Título del mensaje *

El fiscal de Amazonas (Pam) abriu Inquérito Civil para apurar a regularidade de gastos das verbas públicas recebidas pelos bois-bumbás de Parintins, Garantido e Caprichoso. As ações foram assinadas, en conjunto, pelas três Promotoras de Justiça de Parintins: Eliana Leite Guedes (1ª PJ), Lilian Nara Pinheiro de Almeida (2ª PJ) e Marina Campos (3ª PJ).

Pelo despacho das promotoras de Justiça, hay “existência de indícios de irregularidades na prestação de contasdas duas associações culturais, sobretudo na inexistência de comprovantes dos gastos alegados no requerimento protocolado pelo Ministério Público e enviado às respectivas diretorias.

As portarias determinam também a expedição de ofício aos presidentes das Associações Culturais requisitando, entre otras informaciones, a prestação de contas aprovada em Assembleia de sócios, notas fiscais que comprovam gastos apresentados na prestação e ata das assembleias que aprovaram as referidas contas das diretorias da gestão do biênio 2018-2019.

O MPAM deu prazo de 10 dias a contar do recebimento dos ofícios para que Garantido e Caprichoso enviem as informações requeridas. O descumprimento do atendimento às requisições pode incorrer em crime previsto pelo artigo 10 ley 7.347/85 que prevê pena de reclusão quando houver o retardamento ou a omissão de dados técnicos indispensáveis à propositura da ação civil.

*Con información de la Oficina de Prensa MP-AM


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


Facebook

economía

contacto Condiciones de uso