• Casos de homicídio têm redução de 12,6%, enquanto prisões pelo crime aumentam 26% En Manaus

    O titular da especializada também acredita que o número significativo de prisões pode ajudar a inibir este tipo de crime.
    21/11/2019 12h18 - Actualizado 21/11/2019 13h56

    Foto: divulgar


    Escribiendo POST AM

    O número de prisões relacionadas aos crimes de homicídio, En Manaus, aumentou em 26,1% en 2019, de janeiro a setembro, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). De janeiro até outubro, os homicídios acumulam redução de 12,6% na capital, isso significa 99 mortes a menos que o registrado em igual período de 2018.

    Esses indicadores demonstram os efetivos resultados alcançados pela nova política de segurança, focada no trabalho estratégico e no empenho das Polícias Militar e Civil no combate à criminalidade. As diretrizes traçadas pelo governador Wilson Lima, implementadas sob o comando do secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, vêm consolidando a tendência de queda no homicídio e em outros crimes, como latrocínio, roubos e furtos.

    Este año, foram efetuadas 314 prisões de autores de homicídios de janeiro a setembro, En Manaus, contra 249 presos do mesmo período do ano passado. Grande parte destas prisões é decorrente do trabalho de investigação feito pelos policiais civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

    Só a DEHS, este ano, efetuou mais de 200 prisões. Maio foi o mês em que a especializada efetuou mais prisões, totalizando 27. Em seguida vêm agosto, con 26 prisões, e janeiro, con 25.

    De acordo com o delegado Paulo Martins, titular especialista, o número expressivo se deve ao foco da equipe em manter uma investigação mais criteriosa. “Esse ano nós procuramos focar as investigações no sentido de identificação dos acusados e, assim que conseguimos qualificá-los, nós procuramos logo representar pelas prisões. Em consequência disso, nós conseguimos um número de prisões elevadíssimo esse ano”, explicou Martins.

    Ele afirmou ainda que, além do trabalho para identificar os autores do crime, a investigação envolve também a busca pela identificação de possíveis mandantes e suspeitos de participação no crime, facilitando logísticas, por ejemplo.

    O titular da especializada também acredita que o número significativo de prisões pode ajudar a inibir este tipo de crime. “Nós sabemos que a impunidade motiva o crime. A partir do momento em que você começa a dar uma resposta para os crimes que estão acontecendo, isso inibe, sem dúvida nenhuma, novas ações desses bandidos. Por lo tanto, procuramos dar resposta a todos os homicídios, fazendo uma investigação bem criteriosa, e isso tem nos levado a várias prisões”, dijo.
    Outro ponto a ser destacado é que uma prisão por homicídio, muchas veces, representa avanço na resolução de diversos casos. É que a maioria das mortes é decorrente de tráfico de drogas, e os seus autores são membros de organizações criminosas que atuam no sentido de atacar rivais.

    Vidas preservadas – As ações adotadas pela Secretaria de Segurança neste ano já resultaram na redução do número de homicídios ao longo deste ano, que registra 99 casos a menos, na comparação com os dados de 2018. De janeiro a outubro de 2019, o número de homicídios foi de 688, contra 787 de igual período do ano passado.

    Paulo Martins enfatizou que a participação da população, fazendo as denúncias anônimas, e de toda a mídia, fazendo divulgações dos suspeitos, é importante para o andamento das investigações em torno dos crimes de homicídio.

    “Muitas pessoas estão nas proximidades de onde esses crimes ocorrem. Quando ligam para o 181, ou vêm aqui para a delegacia fazer denúncia, isso ajuda bastante. A imprensa também tem nos ajudado bastante no sentido de divulgar os procurados, os nomes, as fotos. E a gente pede que a população e os meios de comunicação continuem nos ajudando, colaborando com a polícia, porque quando você tira um indivíduo que está cometendo homicídio, você está colaborando com toda a sociedade”, afirmou o delegado.

    As denúncias anônimas podem ser feitas diretamente para o 181, o disque-denúncia da SSP-AM. A ligação é gratuita e sigilosa e o serviço funciona para todo o estado, 24 horas al día. O número para denúncias da DEHS é (92) 3636-2874. A especializada está localizada na avenida Autaz Mirim, barrio Jorge Teixeira, en el lado este de Manaus.

    Interior – Houve aumento no número de prisões por homicídio também no interior do Amazonas. De janeiro a julho de 2018, as Delegacias Interativas de Polícia (DIPs) haviam efetuado 60 prisões. Este ano, no mesmo período, o número de prisões por crimes de homicídio saltou para 116, registrando um aumento de 93,3%.

    * Con información de la Oficina de Prensa.


    *** Si estás a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitando frecuentemente el AM POST.


    Facebook

    economía

    Contacto Terminos de uso