Wilker Barreto afirma que Câmara sempre esteve aberta à discussão de planos de cargos e salários com servidores municipais

Em discurso da tribuna, Wilker ressaltou que a CMM foi solidária com todas as classes do funcionalismo público.

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Wilker Barreto (PHS), em discurso da tribuna, na manhã desta terça-feira (25), assegurou que a Casa Legislativa Municipal sempre foi parceira e sensível à causa dos servidores municipais discutindo os planos de cargos e salários com responsabilidade.

Wilker Barreto fez a colocação ao comentar a situação dos servidores do Regime de Direito Administrativo (RDAs), que na administração do prefeito Artur Neto (PSDB) foram mantidos na administração pública, com a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) junto à Justiça.

De acordo com Barreto, a Constituição Federal é clara quando diz que servidor público só tem estabilidade por meio de concurso público. “Os planos de um administrador público precisam ser realistas, com propostas exequíveis”, disse ele.

O presidente ressaltou que a Câmara foi solidária com a classe dos professores, da área da saúde, dos RDAs e com qualquer outra das demais classes do funcionalismo público. “Quando as reivindicações chegavam ao plenário qualquer uma das bandeiras partidárias eram guardadas. Não há medidas protelatórias para prejudicar ninguém”, disse.

Wilker Barreto fez questão de lembrar que na questão dos RDAs, a Prefeitura de Manaus teve que recorrer à Justiça para garantir os direitos dos servidores e conseguiu liminar. “Está Casa discutiu essa questão muito antes da liminar e fizemos uma emenda à Lei Orgânica do Município de Manaus (Loman), que foi aprovada. Por causa dela, os RDAs estão até hoje com seus postos de emprego”, argumentou.