• Rodoviários realizam protesto, cidade vivendo caos e prefeito de férias no exterior

    A paralisação prejudicou usuários do transporte coletivo e população em geral, na manhã desta quinta-feira (17). Rodoviários pedem mais segurança.
    17/11/2016 11h46 - Atualizado em 17/11/2016 12h20

    Foto: Reprodução


    Enquanto a cidade vive um caos em relação ao transporte coletivo e outros assuntos de responsabilidade da Prefeitura, o prefeito Artur Neto (PSDB) está no exterior descansando há mais de 12 dias. Melhor, está em lua de mel. Na manhã desta quinta-feira (17), rodoviários paralisaram suas atividades por volta das 9h, especificamente os trabalhadores das empresas do transporte coletivo das linhas que atendem Terminal de Integração da Constantino Nery (T1).

    A paralisação foi um protesto realizado pela categoria com a finalidade de chamar a atenção das autoridades de segurança de Manaus, devido a onda de assaltos e falta de segurança nos coletivos.

    O protesto durou mais de uma hora e prejudicou a população, causando congestionamento, principalmente nas vias que dão acesso ao Centro da cidade. Pelo menos 250 mil passageiros foram prejudicados com a paralisação temporária. Mais de 120 linhas passam pelo T1 e isso prejudicou grande parte dos usuários do trasporte coletivo. Aproximadamente 400 ônibus ficam parados durante esta manhã.

    A categoria reivindica mais segurança e também protestou na ocasião contra o projeto, que pretende retirar os cobradores dos coletivos, por meio de um novo sistema de cobrança de passagens e que colocaria na rua 1,2 mil trabalhadores.

    No último dia 13, um motorista da empresa Global Green, foi morto depois de ser atingido com golpes de faca no braço e abdômen, após uma tentativa de assalto. Eles também reivindicam a assinatura do acordo coletivo referente ao dissídio 2016/2017.

    Fonte: Redação AM POST


    *** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


    Facebook

    Economia

    Contato Termos de uso