Alessandra xinga presidente da ALE após ele revelar sua intenção de antecipar o recesso

Em reunião interna dos deputados, Alessandra pediu que programa de votação de projetos fosse antecipado.
15/12/2016 11h04 - Atualizado em 15/12/2016 11h06

Foto: Reprodução


A deputada Alessandra Campelo (PMDB) xingou o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), deputado Josué Neto (PSD) nesta quinta-feira (15), depois que o parlamentar revelou que a deputada pediu para antecipar a programação de votação na Casa, prevista para seguir até o dia 22, quinta-feira da semana que vem, para que ela possa viajar.

Alessandra tinha acabado de se pronunciar na tribuna da Casa, afirmando que iria acompanhar a tramitação do pedido de instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Agência de Fomento do Amazonas (Afeam) – a instalação pode ficar para o ano que vem -, quando o presidente disse que estava surpreso com a declaração da deputada, porque ela havia pedido durante reunião interna dos parlamentares, para antecipar os dias de votação para finalizar no dia 20, porque ela iria viajar.

Do plenário, a deputada xingou o deputado de “mentiroso” e “moleque”, e negou que tenha feito tal o pedido. A informação, no entanto, foi confirmada à reportagem do AM Post por parlamentares da Casa que estavam presentes na reunião. De acordo com um dos parlamentares que preferiu não ter o nome identificado, o deputado Belarmino Lins (PROS) foi quem disse a deputada que não seria possível antecipar a votação porque a eleição da Mesa Diretora deve ser feita às 15h do último dia de trabalho na Casa como está previsto na Constituição do Estado.

Em entrevista à imprensa, a deputada afirmou que não fez o pedido, e disse que se trata de uma tentativa de mudar o foco da CPI.

O presidente Josué Neto disse que a programação de votação está mantida para os dias 20, 21 e 22. Sobre as declarações de Alessandra, Josué disse que sempre foi paciente e nunca faltou com respeito aos colegas, e por isso não pretende aplicar o que está previsto no Regimento Interno da Casa para parlamentares que xingam os colegas.

“Eu sempre tratei todos com respeito aqui, até porque tratar de forma diferente não é da minha índole e foge a educação que meus pais me deram”, afirmou.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso