Arthur Neto recebeu R$ 100 mil de empresas usadas para repassar propina a políticos

Cervejaria intermediou repasses da Odebrecht a políticos, dizem delatores.
16/12/2016 19h54 - Atualizado em 16/12/2016 20h01

Foto: Reprodução


O prefeito de Manaus, Athur Neto (PSDB) apareceu na lista dos políticos que receberam doações de empresas pertencentes aos donos da cervejaria Itaipava, que foram usadas para repassar propina a políticos, a mando da Odebrecht. Segundo o delator,Luiz Eduardo Soares, o Luizinho, funcionário do Setor de Operações Estruturadas, o departamento da propina da Odebrecth, Arthur recebeu R$ 100 mil em repasses para sua campanha em 2010.

A informação foi divulgada nesta sexta-feira (16) pelo Estadão . A matéria relata que, no acordo de delação, executivos da Odebrecht concordaram em revelar como utilizaram empresas dos donos da cervejaria Itaipava para distribuir dinheiro a políticos por meio de doações eleitorais e entregas de dinheiro vivo. As empresas são a Praiamar e a Leyros Caxias. Os delatores também concordaram em entregar listas e planilhas das contribuições eleitorais executadas, e os documentos relacionados ao controle da movimentação real/dólar entre as contas das empresas.

O prefeito informou que o repasse recebido está dentro da legalidade, e não se trata de propina. Segundo ele a doação foi recebida de modo legal e com o devido registro na Justiça Eleitoral, sendo apenas R$ 80 mil, “a título de colaboração da empresa Odebrecht, através de sua subsidiária Leyroz de Caixias Indústria, Comércio e Logística” para a campanha de 2010.

Entre os políticos que receberam repasses da empresa, segundo o delator, também estão Aécio Neves (PSDB-MG), no valor total de R$ 120 mil, Ciro Nogueira (PP) com R$ 200 mil, Heráclito Fortes do PSB-PI (R$ 100 mil), o tucano Jutahy Magalhães (30 mil).


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso