Familiares das vítimas da Chapecoense podem receber indenização de R$ 1,2 milhão

Antes mesmo de ser procurada por familiares, CBF deu entrada no trâmite burocrático para o pagamento dos seguros de vida.
02/12/2016 09h49 - Atualizado em 2/12/2016 09h52

Foto: Divulgação


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que comanda o futebol brasileiro, já deu início ao trâmite burocrático para o pagamento dos seguros de vida para as famílias dos jogadores da Chapecoense e pretende resolver a pendência o mais rápido possível.

Normalmente, os beneficiários é que teriam que entrar em contato com a CBF para pedir o seguro, mas devido o tamanho da tragédia, a entidade se prontificou a se antecipar e dar início a todo o processo.

Os familiares dos jogadores terão direito a receber o equivalente a doze meses de salário do respectivo atleta, mais R$ 5 mil por auxílio funerário. Existe um limite no valor de R$ 1,2 milhão total para o pagamento do seguro. Ou seja, quem ganhasse acima de R$ 100 mil receberia o valor máximo, algo que só entra em ação com o meia Cleber Santana.

A apólice também vale para casos de invalidez permanente total ou parcial. Casos, por exemplo, do goleiro Jackson Follmann, que perdeu a perna direita e corre o risco de perder a esquerda. O zagueiro Neto e o lateral Alan Ruschel ainda não têm assegurado total recuperação.

Estadão Conteúdo


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso