Prefeito eleito de Maraã é preso suspeito de ordenar crime

Então vice-prefeito do município é acusado de tramar morte do antecessor para assumir o cargo dele. “A Justiça está sendo feita”, disse irmã da vítima.
21/12/2016 20h14 - Atualizado em 22/12/2016 10h33

Foto: divulgação


Luiz Magno Praiano Moraes (PMDB), 34, prefeito eleito de Maraã (município distante 615 quilômetros de Manaus), foi preso na tarde desta quarta-feira (21), no município de Tefé, em cumprimento a um mandato de prisão preventiva assinado pela desembargadora Carla Reis no último dia 19. A confirmação foi dada pelo titular da Delegacia Interativa de Tefé, Rodrigo Araújo Torres.

Magno é suspeito de ser o mandante da morte de Cícero Lopes da Silva, 56, em fevereiro deste ano por causa da sucessão política. Na época, Cícero ocupava o cargo de prefeito em Maraã e Magno, seu vice.

A família de Cícero Lopes, que era prefeito de Maraã quando foi assassinado, em 28 de fevereiro deste ano, mostrou satisfação em ver Luiz Magno Praiano Moraes (PMDB) ser preso na tarde desta quarta-feira.

Magno, que era vice-prefeito na ocasião do crime, foi preso por meio de mandado expedido pela desembargadora Carla Reis, a pedido do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), por suspeita de tramar a morte de Cícero Lopes.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso