Produtores devem notificar vacinação do rebanho até esta quinta-feira

A ação faz parte da segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa.

Os produtores de 21 municípios do Sul do Amazonas devem notificar a vacinação do rebanho até quinta-feira, 15, em uma das unidades locais da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (ADAF) – órgão integrante do Sistema Sepror.

De acordo com a gerente de Defesa Animal da ADAF, Joelma Silva, a ação faz parte da segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa. Esta etapa, segundo a gerente, iniciou no dia 01 de novembro e encerrou no dia 30. “A compra da vacina e aplicação no rebanho encerrou no dia 30, mas os pecuaristas ainda têm um prazo de quinze dias para notificar a vacinação no sistema da agência”, explica.

Apuí, Barcelos, Boca do Acre, Canutama-Sede, Canutama-Sul, Carauari, Eirunepé, Envira, Guajará, Humaitá, Ipixuna, Itamarati, Juruá, Lábrea-Sede, Lábrea-Sul, Manicoré, Novo Airão, Novo Aripuanã, Pauini, Presidente Figueiredo, Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira e Tapauá são os municípios participantes dessa segunda etapa e que precisam notificar a vacinação do rebanho.

O secretário de Produção Rural e diretor-presidente da Adaf, Hamilton Casara, ressalta que a política do Governo do Amazonas tem seguido as diretrizes do Governo Federal para alcançar o status de área livre de febre aftosa com vacinação em novos municípios.Atualmente, os municípios de Guajará, Boca do Acre e parte de Lábrea e Canutama já possuem esse status. O último registro de febre aftosa no Estado foi em 2004.

“Além da campanha de vacinação, atuamos com outras ações durante todo o ano, entre elas a conscientização dos pecuaristas através de cursos e palestras, a capacitação de médicos veterinários, a melhoria no atendimento ao produtor rural e a reestruturação das unidades locais”, destacou.

Penalidades
Os produtores e pecuaristas que não notificarem a vacinação do rebanho serão notificados pela ADAF e multados. A multa é aplicada por propriedade – no valor de R$300 – e por cabeça de gado – no valor de R$40.

Segundo balanço parcial da agência, 58.336 animais já foram vacinados nessa segunda etapa. O rebanho do Amazonas é de cerca de 1,3 milhão de bovinos e bubalinos. Este ano, na primeira etapa de vacinação foram imunizados 459.156 mil animais. Totalizando 91,44% dos animais existentes nos 41 municípios da primeira etapa.