Taxista idoso é preso em Manaus com droga avaliada em R$ 50 mil

Segundo a polícia o taxista estava sendo investigado há cerca de 15 dias.
14/12/2016 13h50 - Atualizado em 14/12/2016 13h50

Foto: divulgação


O taxista João Siqueira Frazão, 65, foi preso com 18 quilos de skank avaliados em R$ 50 mil, que estavam escondidas em uma mala, na residência do suspeito, localizada na rua 89-D, conjunto Francisca Mendes, bairro Cidade Nova, Zona Norte. Em depoimento, João negou que estivesse guardando a droga e que era responsável por fazer a entrega dos entorpecentes.

De acordo com a diretora adjunta do Denarc, delegada Tamara Albano, o taxista foi preso por volta de meio-dia, na residência onde morava. A delegada destacou que João estava sendo investigado pela polícia há cerca de 15 dias.

Segundo a polícia as equipes receberam informações de que o taxista estaria armazenando na residência dele uma quantidade relevante de drogas. O delator destacou, ainda, que o infrator utilizava um táxi, modelo Fox, da montadora Volkswagen, de cor branca e placas OAE – 7929, apreendido na ação policial, para entregar as substâncias ilícitas. Os policiais se deslocaram ao local mencionando e abordaram o infrator.

Na casa onde o infrator morava, durante revista, os policiais encontraram 18 tabletes de maconha do tipo skunk, totalizando, aproximadamente, 18 quilos da substância ilícita. No lugar foram apreendidos, ainda, R$ 757 em espécie, além do veículo utilizado pelo homem na prática ilícita.

“Já estávamos monitorando o taxista há cerca de 15 dias e ontem recebemos a informação de que ele estaria entregando uma grande quantidade de droga naquele mesmo bairro. As equipes chegaram ao local do fato e foram recebidas pelo próprio infrator, que ao ser questionado sobre a localização da droga, indicou onde estava armazenada a mercadoria ilícita. O nome do fornecedor e dos possíveis compradores da substância estão sendo levantados pelas equipes do Denarc”, disse Tamara Albano.

João declarou, em depoimento, que não era o proprietário da droga. O taxista relatou que recebeu uma ligação de um homem, que não conhecia e não soube informar o nome, pedindo para que ele guardasse uma mala contendo as substâncias ilícitas. O homem disse, ainda, que pelo serviço recebeu certa quantia em dinheiro, que não foi mencionada durante oitiva.

A delegada enfatizou que todas as informações que o Denarc recebe, seja pelo disque-denúncia do departamento ou pelo número 181 da SSP-AM, são muito bem trabalhadas pelas equipes. “Todas as informações que recebemos são avaliadas. Trabalhamos para dar uma resposta em combate ao tráfico de drogas no Estado”, finalizou a adjunta do Denarc.

O taxista foi autuado em flagrante por tráfico de drogas, crime previsto no Artigo 33 da Lei nº 11.343/06. Ao término dos procedimentos cabíveis, João será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso