Adail Pinheiro terá que devolver R$ 600 mil aos cofres públicos por fraudes em convênio

A verba foi repassada pela União, para a implantação de aterro sanitário e modernização de usina de reciclagem de lixo de Coari.

A Justiça Federal do Amazonas condenou o ex-prefeito de Coari Adail Pinheiro e mais sete pessoas a pagar R$ 600 mil aos cofres públicos da União, por irregularidades na execução de um convênio entre o Ministério do Meio Ambiente e o Município de Coari para implantação de um aterro sanitário e modernização da usina de reciclagem de lixo da cidade.

Na decisão, a juíza federal titular da 1ª Vara/AM, Jaiza Mario Pinto Fraxe, defende o argumento do Ministério Público Federal, que a execução do convênio apresentou irregularidades, a fim de mascarar o desvio de recursos federais. Os outros réus são José Freire de Souza Lobo, João Luiz Ferreira Lessa, Leila Regina da Silva Menezes e Francisco Ivan Alzier de Araújo.

A verba teria sido repassada para um convênio realizado em 2011 entre o Ministério do Meio Ambiente e o Município de Coari, para a implantação de aterro sanitário e modernização da usina de reciclagem de lixo. Além do ex-prefeito de Coari, também foram condenados o ex-secretário de obras do município e três membros da Comissão Permanente de Licitações.

Redação AM POST