Associações que cuidam de pessoas com deficiência são beneficiadas pelo Fundo de Promoção Social

Entre as instituições está a Sociedade Pestalozzi de Nova Olinda do Norte, que recebeu R$ 234 mil para a compra de equipamentos e melhoria de suas instalações.

Apoiar as instituições que cuidam das pessoas com deficiência é uma das principais missões do Fundo de Promoção Social (FPS), do Governo do Amazonas, que nos últimos dois anos ampliou o alcance dessas organizações na capital e também no interior. Os repasses são feitos via Termos de Fomentos, específicos para as Organizações da Sociedade Civil (OSCs), viabilizados a partir dos editais lançados pelo Fundo. Entre as instituições beneficiadas está a Sociedade Pestalozzi de Nova Olinda do Norte, que recebeu R$ 234 mil para a compra de equipamentos e melhoria de suas instalações.

A entidade atua no desenvolvimento integral e na inclusão social dos assistidos e seus familiares, com educação especial, promoção da formação cultural, esportiva e do lazer, da assistência à saúde e na capacitação com vistas à geração de renda e a melhoria da qualidade de vida. “As instituições que cuidam de pessoas com deficiência, como a Sociedade Pestalozzi e a Associações de Pais e Alunos de Excepcionais (APAEs), são aliadas do Estado na promoção do desenvolvimento de pessoas com deficiência, valorizando o ser humano no sentido amplo e com a missão de criar um ambiente saudável para eles e seus familiares. Por isso, o nosso cuidado em prestar o apoio necessário, viabilizando as condições para que isto ocorra num ambiente digno e saudável”, observa a presidente de honra do FPS, a primeira-dama do Estado, Edilene Gomes de Oliveira.

Os recursos, repassados em 2015, por meio de um Termo de Fomento entre o Governo do Estado e a Sociedade Pestalozzi de Nova Olinda do Norte, foram utilizados para equipar o Centro de Fisioterapia da instituição e os ambulatórios; para a compra de materiais esportivos e aquisição de instrumentos musicais; também receberam reforço o ateliê de costura, a cozinha industrial e doméstica, o laboratório de informática, utilizados nas atividades laborais e de capacitação com alunos e familiares, bem como as instalações da instituição, que renovou o sistema de som, os condicionadores de ar e ainda melhorou seu ambiente de recepção e o setor administrativo.

“Cuidar das pessoas é nosso lema e o trabalho da Pestalozzi é fundamental e faz diferença na vida de várias famílias. Por isso, é missão do Fundo de Promoção Social contribuir com o desenvolvimento e a expansão de iniciativas dessa magnitude”, destaca a primeira-dama.

Inclusão da pessoa com deficiência – A Pestalozzi de Nova Olinda conta com fonoaudióloga, psicóloga, e nutricionista. São mais de 400 atendimentos, onde são oferecidos cursos e oficinas para profissionalização, escola especializada no processo de inclusão, com Estimulação Precoce (de 0 a 3 anos), Educação Infantil (04 e 05), Ensino Fundamental (06 a 14), Educação de jovens e adultos (15 a 39), Oficinas Protegidas (acima de 40 anos). Também desenvolve habilidades em artesanato, terapia ocupacional e culinária.

“O Governo está fazendo sua parte na contribuição para a pessoa com deficiência. É um dos poucos estados do Brasil que realmente respeita e tem a visão de que a pessoa com deficiência tem o direito pleno à cidadania. No Amazonas não podemos reclamar”, afirma o presidente estadual da Pestalozzi no Amazonas, Jorge Biazze.

Além de Manaus e Nova Olinda do Norte, a instituição está presente em mais sete municípios do interior do Estado. No último dia 16 de fevereiro, na presença do Governador professor José Melo e da primeira-dama Edilene, a Pestalozzi de Coari recebeu do FPS um micro-ônibus equipado e adaptado para pessoas com deficiência, também resultado de um Termo de Fomento .

Instituições beneficiadas – Entre as instituições que trabalham com a pessoa com deficiência já contempladas por meio dos editais do FPS estão a Congregação das Irmãs Salesianas dos Sagrados Corações – Instituto Filippo Smaldone; a Associação Pestalozzi de Coari; a Associação dos Deficientes Físicos do Município de Itapiranga; o Núcleo de Amparo Social Tomás de Aquino – Abrigo Moacyr Alves; e Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Iranduba e de Tabatinga.

Em 2016, o Governo do Amazonas aprovou o repasse de R$ 3,383 milhões para 23 OSCs que prestam serviços assistenciais no Estado, com a meta de beneficiar 3,4 mil pessoas em 11 municípios, além de Manaus. Também foram priorizados municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Um novo edital para instituições de todo o Estado está sendo preparado para o primeiro semestre de 2017 e em breve será anunciado pelo FPS.

Os Termos de Fomento que fundamentam os repasses de recursos para as instituições sociais baseiam-se na lei 13.019/2014, publicada em 31 de julho de 2014. A relação de parceria das OSCs com o Estado permite qualificar as políticas públicas, aproximando-as das pessoas, das realidades locais e possibilitando o atendimento de demandas específicas de forma criativa e inovadora. Com a lei, espera-se que as organizações da sociedade civil se fortaleçam e possam colaborar cada vez mais com as transformações políticas, sociais e econômicas.