• Famílias da comunidade Arthur Bernardes voltarão a ter o aluguel social ou a indenização pelo imóvel perdido no incêndio de 2012

    O montante de indenizações que serão pagas é de R$ 4,9 milhões, recurso que sairá direto do tesouro estadual.
    06/04/2017 15h21 - Atualizado em 7/04/2017 10h55

    Foto: Divulgação


    Moradores da comunidade Arthur Bernardes, que voltaram a ocupar a área destruída pelo incêndio ocorrido em novembro de 2012, receberam, na manhã desta quarta-feira (5), a resposta do governador do Amazonas, professor José Melo, de que o Estado vai voltar a pagar o aluguel social, para famílias que optaram por esperar uma unidade habitacional do Estado, e vai pagar a indenização para as outras que preferiram receber o dinheiro pelo imóvel destruído.

    A informação foi repassada, em reunião com os representantes da comunidade, pela diretora-presidente da Superintendência de Habitação do Amazonas (Suhab), Indra Mara Bessa, e pelo titular da Secretaria de Administração e Gestão (Sead), Sílvio Romano. O montante de indenizações que serão pagas é de R$ 4,9 milhões, recurso que sairá direto do tesouro estadual.

    Segundo dados da Suhab, quando o incêndio aconteceu, 568 famílias estavam cadastradas como moradoras daquela área, que já havia sido incluída no Programa de Saneamento dos Igarapés de Manaus (Prosamin). No início de 2016, haviam 485 famílias da comunidade Artur Bernardes cadastradas na Suhab e recebendo bolsa moradia transitória. Destas, 138 receberam unidades habitacionais e 129 as indenizações devidas, restando atualmente apenas 218 famílias. Agora, o governador José Melo autorizou o pagamento das indenizações para mais 128 famílias e o pagamento do bolsa moradia transitória para 90 restantes que optaram por unidade habitacional. Os pagamentos estão previstos para serem efetuados até o dia 28 de abril.

    “A gente está confiante de que, até o dia 28, sairá realmente essas indenizações e o pagamento do aluguel social para quem vai ficar aguardando a propositura do Governo de alocar as 90 famílias com moradias. A questão da ocupação, a gente vai conversar com os moradores pra desocupar o local”, disse o presidente de Associação Moradores da comunidade Arthur Bernardes, Leonardo Farias, que participou da reunião juntamente com mais quatro representantes da comunidade.

    Desocupação

    O prazo do dia 28 foi acordado entre comunitários e os secretários de Estado, considerando os feriados que acontecerão nas próximas duas semanas. Para o secretário da Sead, Sílvio Romano, os pagamentos podem acontecer até mesmo antes do prazo estipulado. A contrapartida pedida aos comunitários foi a desocupação imediata do terreno. “Tenho a certeza de que o compromisso vai ser cumprido 100% pelo Estado. Vamos acompanhar para que possamos ajudar e para que tudo seja resolvido o mais rápido possível”, concluiu Sílvio Romano.

    A presidente da Suhab destacou que a rapidez na solução do problema se deve à determinação do governador José Melo em atender a reivindicação dos comunitários. “O governador ligou pessoalmente ao secretário da Fazenda e disse que estava liberando R$ 4.9 milhões para o pagamento das indenizações e o retorno do aluguel social”, informou Indra Mara Bessa.


    *** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


    Facebook

    Economia

    Contato Termos de uso