Deputados da base do governo boicotam votação em protesto à David Almeida e geram prejuízo de R$ 195 milhões

A votação da LOA já foi adiada duas vezes, após a ausência de deputados da base aliada do governo.
26/12/2017 15h33 - Atualizado em 27/12/2017 15h21

Foto: ALE-AM


O atraso na votação da LOA 2018 (Lei Orçamentária Anual) do Governo do Amazonas pode gerar um prejuízo de R$ 195 milhões ao Estado. É que o governo perdeu o prazo, que venceu no dia 23 deste mês, para parcelar dívida com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) previsto no projeto do orçamento. A LOA prevê orçamento de R$ 15 bilhões.

O atraso foi causado por boicote de deputados da base de apoio do governador Amazonino Mendes que faltaram à sessão de sexta-feira e também não compareceram à sessão desta terça-feira, 26, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM).

A votação da LOA já foi adiada duas vezes, após a ausência de deputados da base aliada do governo, em protesto à postura do presidente da casa, David Almeida (PSD), que na votação das emendas votou pela aprovação e depois pelo desempate. Embora, não tenham questionado a ação de Almeida.

“Eles questionam o rito de apreciação das emendas. Já que no regimento interno afirma que a comissão de Finanças tem caráter terminativo em matéria de orçamento. Eles arguiram que em razão disso, as emendas não poderiam ter sido apreciadas”, afirmou o Almeida, que acrescentou que a votação das emendas foi submetido ao plenário.

O líder do governo, Dermilson Chagas (PEN), disse que espera a decisão da Procuradoria da ALE sobre o requerimento da base. “Estamos conversando com os deputados para entrar em consenso. O fim de semana foi de conversas”, destacou.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso