Justiça Federal prorroga por mais cinco dias permanência de José Melo no Centro de Detenção Provisória

A decisão foi proferida às 19h de ontem (25). Para a Justiça, a prisão dele é necessária para que não haja o risco de interferência nas investigações.
26/12/2017 14h59 - Atualizado em 27/12/2017 15h21

Foto: Reprodução


O ex-governador José Melo (Pros) permanecerá preso por mais cinco dias no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) 2, em Manaus, após ter a prisão temporária prorrogada pela Justiça Federal. A decisão foi proferida pelo juiz federal plantonista Wendelson Pereira Pessoa às 19h desta segunda-feira (25). O fim do prazo da prisão temporária se encerraria hoje.

Na decisão do juiz federal Wendelson Pereira de prorrogar a prisão por mais cinco dias, ele afirma que “a custódia de José Melo […] é necessária para que não haja, ou seja diminuído, o risco de o mesmo interferir ou atrapalhar os atos da investigação, em virtude do poder econômico e político que detém”, disse o magistrado.

O juiz federal plantonista também cita o período de festas de fim de ano. “Ademais, a presente investigação se desenrola em época de festividades natalinas, com consequente diminuição de agentes policiais, sobrecarregando o hercúleo trabalho de analisar os demais elementos de prova já angariados, havendo possibilidade concreta de novas diligências serem requeridas nesses cinco dias”.

O ex-governador foi preso na última quinta-feira (21) e está na carceragem do Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), cadeia pública do Governo do Estado, localizado no Km 08 da BR-174. Ele foi acusado de participar de um esquema de propina e desvio de verbas da Saúde do Amazonas.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso