• Com medo da paralisação dos PM’s, Amazonino decide se reunir com a categoria

    Os líderes da categoria afirmam que os militares não irão fazer nenhum movimentação em público, mas vão faltar o trabalho, para evitar punições futuras.
    15/03/2018 14h38 - Atualizado em 15/03/2018 16h17

    Foto: Reprodução


    As três principais lideranças de associações da Polícia Militar do Amazonas foram chamadas pelo governador do Estado, Amazonino Mendes, na manhã desta quinta-feira (15) numa tentativa de solucionar a paralisação dos praças.

    A categoria reivindicam o pagamento de reposição salarial, atrasada há três anos, manutenção da lei 1.404, que permite promoção por tempo de serviço e promoção de mais 2 mil policiais além das que o governador assinou nesta semana.

    Os nomes chamados foram os principais idealizadores da paralisação realizada desde a noite desta quarta-feira (14), que afetou principalmente as zonas Norte e Leste de Manaus. Igo Silva, da Associação de Cabos e Soldados, Francisco Pereira da Silva, da Associação dos Subtenentes e Sargentos, e Gerson Feitosa, da Associação de Policiais Militares do Amazonas (Apeam). O encontro foi confirmado pela Secretaria de Estado da Comunicação.

    Os líderes da categoria afirmam que os militares não irão fazer nenhum movimentação em público, mas vão faltar o trabalho, para evitar punições futuras.


    *** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


    Facebook

    Economia

    Contato Termos de uso