• Sorteio define ordem de exibição da propaganda eleitoral gratuita dos candidatos a presidente da República

    Audiência pública realizada pelo TSE também estabeleceu a distribuição do tempo de exibição da propaganda para os presidenciáveis.
    30/08/2018 18h32 - Atualizado em 31/08/2018 10h51

    Foto: Reprodução


    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizou nesta quinta-feira (23) audiência pública para debater com representantes de partidos políticos e emissoras de rádio e televisão a minuta da resolução do plano de mídia do horário eleitoral gratuito para os candidatos a presidente da República nas eleições deste ano. Na ocasião, foi realizado sorteio para a definição da ordem de veiculação da propaganda.

    Durante a audiência, também foi divulgada a distribuição do tempo de exibição da propaganda (em rede e em inserções) que cada partido ou coligação terá para seu respectivo candidato a presidente durante o primeiro turno do pleito.

    Os representantes dos partidos e coligações presentes à audiência fizeram observações que serão analisadas pelo TSE para eventuais ajustes e aperfeiçoamento da resolução do plano de mídia. O Tribunal continuará recebendo contribuições por escrito sobre o assunto até as 19h desta sexta-feira (24). Para tanto, basta ingressar com documento contendo as sugestões diretamente no protocolo do TSE, em Brasília (DF), ou enviar um e-mail para [email protected], inserindo no assunto da mensagem a expressão “plano de mídia”.

    A resolução do plano de mídia deverá ser votada pelos ministros na sessão plenária do TSE da próxima terça-feira (28).

    Sorteio

    A reunião foi conduzida pela presidente do TSE, ministra Rosa Weber, e teve a participação dos demais ministros do Tribunal, de integrantes do Ministério Público Eleitoral e de representantes dos partidos políticos, das coligações e das emissoras de rádio e televisão.

    O sorteio seguiu a sistemática prevista na Resolução TSE nº 23.551/2017. A ordem de veiculação do primeiro dia da propaganda, que serve de parâmetro para os dias subsequentes, é a seguinte:

    Coligação Unidos para Transformar o Brasil (Rede, PV);
    Patriota;
    Democracia Cristã;
    Coligação essa é a Solução (MDB/PHS);
    Coligação Brasil Soberano (PDT/AVANTE);
    Coligação Sem Medo de Mudar o Brasil (PSOL/PCB);
    Coligação Para Unir o Brasil (PSDB/PTB/PP/PR/DEM/SOLIDARIEDADE/PPS/PRB/PSD);
    PSTU;
    Coligação Povo Feliz de Novo (PT/PCdoB/PROS);
    Partido Novo;
    Coligação Mudança de Verdade (PODE/PRP/PSC/PTC);
    Brasil Acima de Tudo (PSL/PRTB);
    Partido Pátria Livre.
    Na mesma reunião foi feita, também por sorteio, a distribuição das chamadas “sobras de tempo” das inserções durante o período de propaganda de rádio e tevê. As frações de tempo ficaram com o Partido da Democracia Cristã, o Partido Novo e as coligações Brasil Soberano, Mudança de Verdade, Unidos para Transformar o Brasil e Povo Feliz de Novo.

    Rodízio

    Como dispõe a Resolução TSE nº 23.551/2017, após a primeira exibição dos programas eleitorais, será adotado sistema de rodízio. Desta forma, o partido político ou a coligação que teve sua propaganda apresentada em último lugar será o primeiro a apresentá-la no dia seguinte, seguindo-se as demais veiculações na ordem do sorteio.

    A propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão começa no próximo dia 31 de agosto e termina no dia 4 de outubro deste ano. O tempo total destinado à veiculação dos programas dos candidatos ao cargo de presidente da República será de 25 minutos, divididos em dois blocos de 12min30s. Eles serão exibidos as terças e quintas-feiras e aos sábados. No rádio, das 7h às 7h12min30s, e das 12h às 12h12min30s. Na televisão, das 13h às 13h12min30s, e das 20h30min às 20h42min30s.

    Os critérios para distribuição do tempo destinado a cada partido ou coligação com candidato foram fixados pela Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições) e regulamentados no artigo 48 da Resolução TSE nº 23.551/2017. Entre eles está o número de representantes do partido ou coligação na Câmara dos Deputados.

    Fonte: TSE


    *** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


    Facebook

    Economia

    Contato Termos de uso