Ex-militar que baleou três pessoas na ‘Banda Bandida’ é condenado

Defesa afirmou que ainda vai decidir se vai recorrer da decisão.
07/09/2018 11h18 - Atualizado em 11/09/2018 12h41

O ex-militar do Exército Brasileiro Wanderson Lima Fonseca foi condenado nessa quinta-feira (6) a 5 anos e 9 meses de prisão no regime semiaberto por balear três pessoas durante a Banda Bandida, prévia de carnaval ocorrida em janeiro deste ano. Segundo o advogado Marcos Vinícius, ainda não foi decidido se a defesa irá recorrer.

Primeiramente, o conselho de sentença decidiu que o réu seria julgamento por tentativa de homicídio simples, sem as agravantes e qualificadoras pedidas pela acusação, feita pelo Ministério Público. Foi decidido que o crime foi uma tentativa de homicídio simples.

“Consideramos que houve justiça, afinal ele confessou que cometeu o crime, causou a lesão, mas ele é réu primário, tem emprego e residência fixa. Como ele já cumpriu uma parte da pena, será reduzido do tempo da sentença”, afirmou o advogado.

Ele está preso na penitenciária Irmão Guido, em regime fechado, e será transferido para a Colônia Agrícola Major César, onde cumprirá pena no regime semiaberto. Durante a audiência, Wanderson afirmou que estava arrependido.

Três pessoas foram atingidas por disparos durante uma discussão na festa e o motorista Paulo Roberto Rodrigues teve as sequelas mais graves, porque perdeu uma parte do intestino.

Em seu depoimento, Paulo Roberto disse que foi provocado durante a festa por um amigo de Wanderson, que chegou a ser preso suspeito de ser o autor dos disparos. Os dois teriam brigado e o ex-militar teria atirado para defender o amigo.

Wanderson Lima afirmou em seu depoimento que foi agredido pela vítima sem entender o motivo. O réu alegou que disparou contra Paulo Roberto quando este avançava em sua direção e parou de atirar quando viu a vítima cair. Ao final do depoimento, o ex-militar se disse arrependido do crime. “Estou arrependido. Nunca respondi processo na vida e sempre passei longe de confusão”.

Fonte:G1


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso