Justiça Eleitoral manda retirar fakenews contra Josué Neto

No texto da decisão, o juiz afirma se tratar de conteúdo “inverídico” e “difamatório” que compromete o “saudável debate eleitoral”.
17/09/2018 18h19 - Atualizado em 18/09/2018 17h14

Foto: Divulgação/ ALE-AM


A Justiça Eleitoral determinou, nesta segunda-feira (17), que o Whatsapp remova, em até 24h, o compartilhamento de prints de uma falsa conversa entre parlamentares estaduais em um grupo da rede social. Na decisão, a Justiça determina ainda que as operadoras de telefonia informem quem são os titulares das linhas que iniciaram o compartilhamento, sob pena de R$ 10 mil por dia em caso de descumprimento.

No texto da decisão, o juiz eleitoral Ricardo Sales afirma se tratar de conteúdo “inverídico” e “difamatório” que compromete o “saudável debate eleitoral”.

O deputado estadual Josué Neto (PSD), um dos alvos das informações falsas, informou que espera que os responsáveis sejam punidos. “Esse tipo de disseminação é um golpe na democracia, prejudica pessoas. Por isso é importante verificar, sempre antes de compartilhar se aquela informação recebida é verdade”, afirmou.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso