‘Pedofilia na eleição’: ex-fã fala de caso com Wilson Lima para a revista IstoÉ

Em entrevista a jovem reafirma que a versão contada pelo candidato é mentirosa. “Trocamos carinhos e fomos para cama”, disse.
28/09/2018 14h31 - Atualizado em 29/09/2018 14h13

Foto: Reprodução


Redação AM POST

A jovem Ana Sara Oliveira Santos, 21 anos, envolvida em imbróglio com o jornalista e candidato a governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), foi entrevista pela tradicional Revista IstoÉ, que repercutiu suposto caso de pedofilia contra o político nesta sexta-feira (28).

O fato do relacionamento de Wilson com a menor de idade ter virado registro na delegacia especializada em homicídios e sequestros foi noticiado primeiramente pela site da Revista Veja na última quarta-feira (12).

Em entrevista a IstoÉ a jovem reafirma que a versão contada pelo candidato de que se conheceram em um jantar promovido pela TV onde trabalha é mentirosa. “Nunca houve jantar. Ele me pegou na casa dos meus pais e me levou para o hotel”, disse.

Na reta final da campanha, Wilson terá muito o que explicar.

Veja a entrevista:
Como vocês se conheceram?
Através de um amigo. Eu sempre fui fã do Wilson. Sempre admirei o trabalho dele. Então, pedi para esse amigo o telefone dele. A partir daí, a gente se falava por mensagem. Não ficávamos um dia sequer sem falar.

Ele sabia quantos anos você tinha?
Sabia. Eu tinha 14 anos na época. Dava para ver na minha fisionomia.

Ele era casado?
Ele me dizia que era solteiro. Mas eu desconfiava que estivesse mentindo. Porém, nunca fui atrás.

Como o caso ganhou repercussão depois de tanto tempo?
Depois que postei uma foto nossa no Facebook. A imagem correu a cidade, porque as pessoas sabiam que eu era menor de idade.

Cadê essa imagem?
Ele apagou.

Mas como se a conta era sua?
Fui obrigada a enviar minha senha do Facebook e dados pessoais para o Wilson Lima. Ele, então, cancelou minha conta. Tinha uma foto com ele dentro do carro dele. Ele entrou na Justiça para impedir a divulgação.

Ele te deu alguma explicação?
Disse que não queria se expor. Mas, antes de cancelar minha conta, ele publicou um boletim de ocorrência, dizendo que eu estava mentindo. Todos os meus amigos viram e se afastaram de mim. Foi uma humilhação. Ele me enganou.

Como foi depois que o assunto ganhou repercussão?
Eu passei a ser ameaçada por um homem, que não se identificava. Só então descobri que é um policial amigo dele. Ele dizia que, se eu não tirasse a fotografia, poderia ter sérios problemas para minha família.

Por que você não denunciou?
Porque minha mãe pediu para eu não fazer isso. Ela estava com muito medo do que poderia acontecer.

Ele nega que tenha tido relações com você e disse que apenas te convidou a participou do quadro “Almoce com o fã”, da TV “A Crítica”. Isso ocorreu?
Não teve almoço. Não tinha ninguém nesse dia. Éramos só nós dois. Ele me apanhou na casa dos meus pais. De lá, fomos para o hotel. Lá, conversamos, trocamos carinhos e fomos para cama. Tivemos relações sexuais.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso