TRE indefere candidatura de deputado pego com provolone na cueca

O ex-prefeito de Três Rios foi condenado a sete anos e dois meses no regime semiaberto por falsificação de documento público e dispensa de licitação.
20/09/2018 11h52 - Atualizado em 20/09/2018 11h52

Foto: Reprodução


Em sessão nesta quarta-feira (19), o plenário do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RE) negou o registro de candidatura do deputado federal Celso Jacob (MDB) — que cumpriu parte do mandato na cadeia e perdeu benefícios ao ser flagrado voltando para a Papuda com queijo provolone e biscoitos… na cueca.

Mesmo com a condenação, o deputado insistiu em tentar a reeleição — só que a decisão unânime desta quarta também o proibiu de fazer campanha.

Jacob não pode divulgar a candidatura no rádio, na TV, nas redes sociais, panfletar… nem mesmo sair por aí abraçando criancinhas.

A interdição, no entanto, chegou um pouco tarde: hoje e ontem sua candidatura apareceu no programa eleitoral de seu partido. E, no sábado passado, ele distribuiu santinhos no centro de Três Rios.

Apesar de ter mandato — e pelas regras do MDB, poder receber R$ 1,5 milhão do fundo partidário —, nas contas apresentadas ao TSE só consta uma doação do próprio Celso Jacob à sua campanha de módicos R$ 1.145,00.

Fonte: Extra

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso