Vereador é alvo de pedido de cassação após ofender manifestantes

Mário Coraini (PTB) se exaltou em discurso e discutiu com moradores que acompanhavam a sessão em Marília.
21/09/2018 10h37 - Atualizado em 21/09/2018 10h37

O vereador Mário Coraíni Júnior (PTB), de Marília (SP), transformou-se em alvo de um pedido de cassação feito por um cidadão que entendeu que o parlamentar cometeu quebra de decoro ao ofender manifestantes que estavam na galeria durante a sessão do dia 10 de setembro.

Na ocasião, Coraíni discursava na tribuna quando se exaltou com as vaias de alguns manifestantes. Durante seu discurso, ele disse que “não estou aqui a procura de voto. Não quero voto de ninguém, tá? Enfiem no rabo”

A representação com o pedido de cassação foi assinada pelo ex-vereador Roberto Monteiro, que justificou a suposta quebra de decoro com base em artigos da Lei Orgânica da Câmara mariliense. O texto da representação cita que “Coraíni vem praticando atitudes deploráveis que não condizem ao cargo”.

Ao G1, o vereador Mário Coraíni disse não temer a votação da representação.

Segundo a assessoria de imprensa da Câmara, a representação será lida em plenário durante a sessão da próxima segunda-feira (24), depois de passar por avaliação do Departamento Jurídico da Casa.

Em seguida, os vereadores decidem, no voto, se acatam ou não a representação, com eventual abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CEI).

A vicinal era considerada uma espécie de “rota de fuga” do pedágio e por isso foi fechada pela lei. Mas a medida, segundo a prefeitura, isolaria algumas comunidades, o que motivou a revogação da lei, que foi aprovada pela Câmara. Em segunda votação, Coraíni foi favorável à revogação.

‘Eu só me defendi’

O vereador Mário Coraíni, que exerce seu quinto mandato consecutivo na Câmara de Marília, afirmou que não teme uma votação desfavorável da representação que pede sua cassação. Segundo o petebista, ele apenas exerceu seu “direito de retorção” a uma ofensa recebida.

“Na verdade, eu estava apenas defendendo os marilienses atingidos por aquele projeto, mas alguns arruaceiros, por motivação política, me ofenderam. Eu apenas me defendi”, disse o vereador sobre seu discurso na sessão do último dia 10.

Coraíni afirmou ainda que a representação é apenas um ato de “retaliação” de seu autor, o ex-vereador Roberto Monteiro.

Em 2000, Coraíni informa que comandou uma CPI contra o então secretário de Obras Roberto Monteiro por irregularidades em uma obra na cidade. Por isso, na avaliação de Coraíni, o ex-vereador estaria apenas “tentando uma vingança”.

Fonte: G1

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso