Perfil de Lula ironiza Moro no Twitter: “Tem dificuldade com provas”

Ao anunciar sua chegada ao Twitter, Moro publicou uma foto segurando um calendário aberto no mês de abril de 2019 com a intenção de confirmar que o perfil era realmente seu. “Provando que esse twitter é meu mesmo (o que é um pouco inusitado)”, escreveu o ministro.

As desavenças entre o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chegaram ao Twitter. Hoje, o perfil do petista ironizou uma postagem do ex-juiz federal, que estreou na rede social.

Ao anunciar sua chegada ao Twitter, Moro publicou uma foto segurando um calendário aberto no mês de abril de 2019 com a intenção de confirmar que o perfil era realmente seu. “Provando que esse twitter é meu mesmo (o que é um pouco inusitado)”, escreveu o ministro.

Se der errado, a culpa é de Bolsonaro, brinca Moro sobre perfil no Twitter.

Continua depois da Publicidade

O post virou meme na mesma velocidade em que a conta de Moro ganhou seguidores – mais de 30 mil por hora. E não passou despercebido pela conta de Lula.

Quando o ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Durán, outro desafeto de Moro, questionou o fato de o ministro ter usado um calendário, e não um jornal do dia, para atestar a data de sua estreia, o perfil de Lula não titubeou: “Ele tem dificuldade com provas”.

Lula foi condenado a 9 anos e seis meses de prisão por Moro em julho de 2017, no âmbito da Operação Lava Jato pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex de Guarujá. O ex-presidente é acusado de receber R$ 3,7 milhões de propina da empreiteira OAS provenientes de contratos da empresa com a Petrobras.

Continua depois da Publicidade

A defesa de Lula sempre negou os crimes, diz que ele foi julgado sem provas e alega que o juiz foi parcial em sua sentença e na condução de outros casos da Lava Jato que estavam sob seu comando. Moro, por sua vez, já afirmou que tratou o caso de forma “impessoal” e disse que o Partido dos Trabalhadores e seus aliados criaram uma “fantasia de perseguição política” como “estratégia de álibi de defesa”.

Quem é Tacla Duran

Autor do tuíte respondido por Lula, Tacla Duran é apontado pela força-tarefa como um dos operadores da Odebrecht no esquema de corrupção. Morando na Espanha, ele é alvo de três processos criminais no Brasil e, sob ordem de prisão de Moro, era considerado foragido da Justiça brasileira até agosto de 2018, quando foi retirado da lista de procurados da Interpol – agência de investigação internacional. Além do caso Odebrecht, Duran é réu em um processo que apura crimes de corrupção, organização criminosa em esquema envolvendo obras de R$ 1,8 bilhões do consórcio Pipe-Rack, no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). Também é réu em processo que apura crimes de corrupção contra a Petrobras e investiga concessão de rodovias no Paraná.

Continua depois da Publicidade

Em 2017, Tacla Duran acusou o advogado Carlos Zucolotto, padrinho de casamento de Sergio Moro, de ter intermediado negociações com a força-tarefa da Lava Jato. Zucolotto negou as acusações. Já Moro disse ser “lamentável” dar crédito a um “acusado foragido”. O advogado também já declarou que o sistema de propinas da Odebrecht foi manipulado e não poderia servir como prova nos processos da Lava Jato. Entre 2017 e 2018, a defesa de Lula pediu ao menos quatro vezes que Tacla Duran fosse ouvido em uma das ações contra o ex-presidente. Sergio Moro negou todos os pedidos.

Fonte: UOL Notícias