• Estudantes da rede estadual são premiados no Japão

    Estudantes das escolas estaduais Tenente Coronel Cândido José Mariano (CMPM 5) e Professor Waldocke Fricke de Lyra (CMPM 3) conquistaram quatro medalhas na Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras.
    18/07/2019 16h45 - Atualizado em 18/07/2019 16h47

    Foto: Divulgação


    Redação AM POST –

    Uma medalha de prata, a única do país, e outras três de bronze. Este foi o saldo do Amazonas na segunda etapa da Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras (OIMSF), realizada na terça-feira (16/07), na cidade de Fukuoka, no Japão. Ao todo, 16 alunos das escolas estaduais Tenente Coronel Cândido José Mariano (CMPM 5) e Professor Waldocke Fricke de Lyra (CMPM 3) representaram o estado na disputa mundial.

    O grupo aterrissou na Terra do Sol Nascente no último dia 11 de julho, com apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM). O resultado final foi anunciado na manhã desta quinta-feira (18/07), no horário local.

    O governador do Estado, Wilson Lima, comemorou a notícia, que considera uma prova de que a educação pública estadual tem trilhado caminho importante para o futuro dos jovens amazonenses. “Estou feliz e comemoro bastante, porque estive com esses jovens antes da viagem e vi a esperança que eles têm na educação. São esses resultados que queremos e que vamos buscar durante todo o nosso Governo”, destacou.

    Para o titular da Seduc-AM, professor Luiz Castro, a conquista no Japão é resultado de um trabalho integrado entre professores, estudantes e Governo do Estado. “Participar de uma olimpíada no Japão não é algo fácil, é quase uma quimera, um sonho impossível para muitas pessoas, e esses alunos conquistaram o mérito para serem contemplados. Mesmo com todas as dificuldades, houve uma prioridade para que eles pudessem representar as suas escolas, o Amazonas e o Brasil”, afirmou Luiz Castro.

    O convite para participar da OIMSF aconteceu após o ótimo desempenho das escolas estaduais nas etapas preliminares da disputa, em abril. Com o feito, as instituições puderam escolher até 30 alunos para representarem o Amazonas na competição.

    Depois de uma seleção interna, no mês de junho, a CMPM 5 chegou aos oito melhores estudantes: Elizabeth Menezes de Lima, Victor Hugo Santos de Oliveira, Álvaro José Pedroso Pena, Ana Gilma Aranha do Amaral Santos, Maria Beatriz Carvalho de Alencar, Andrei Vinícius da Costa Medeiros, João Victor Azevedo Bonates Correia e Eloísa Lima de Amaral.

    A CMPM 3 também enviou ao Japão oito alunos: Alexandro Felipe Brito Barbosa, Enzo Nicolas Nascimento, Eloisa Freitas Palheta Bentes, Ana Flavia Castro Segadilha da Silva, Felipe Vieira Solart, Gabriel Oliveira da Silva, Levy Gabriel Souza Bezerra e Thiago Cordeiro de Melo.

    No Japão
    A delegação amazonense chegou ao Japão cinco dias antes da prova da OIMSF, para a aclimatação dos alunos. Na terça-feira (16/07), os estudantes tiveram 40 minutos cronometrados para responder a uma prova toda em inglês. O teste foi realizado simultaneamente para todos os participantes da disputa, que contou com cerca de mil alunos de outros 18 países.

    Álvaro José Pedroso Pena, Maria Beatriz Carvalho de Alencar, Victor Hugo Santos de Oliveira e Eloisa Freitas Palheta Bentes foram os amazonenses premiados na competição. Enquanto Álvaro conquistou a única medalha de prata do Brasil – ele é medalhista da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) pelo terceiro ano seguido –, Maria Beatriz, Victor Hugo e Eloisa trazem para Amazonas três medalhas de bronze.

    Para a comandante da CMPM 5, coronel Nadja, o resultado representa muito para o ensino público do Estado. “Nessa olimpíada, participam os países com o melhor índice de educação do mundo. Esse feito é a valorização da escola pública e o reconhecimento de todo um trabalho desenvolvido”, destacou Nadja.

    Ela agradeceu pelo apoio, ainda, ao governador do Amazonas, Wilson Lima, e do titular da Seduc-AM, Luiz Castro. “Eles acreditaram nesse projeto e não mediram esforços para mandar nossos estudantes ao Japão. Essa confiança e esse reconhecimento significam tudo para a gente. Competimos com várias escolas públicas e particulares do todo o mundo, Brasil incluso, e voltamos vitoriosos”.

    Diretamente do Japão, Álvaro contou como foi a experiência de participar da OIMSF. “Quando cheguei, reparei logo na quantidade de pessoas que estavam presentes, todas altamente capacitadas. Somente ali percebi que elas iam se esforçar ao máximo, e eu não poderia fazer menos que isso. Senti um pouco de medo, por conta da língua [a prova foi em inglês], mas essa insegurança serviu de combustível”, revelou.

    De acordo com Victor Hugo, a pressão na hora de responder à prova foi um dos maiores obstáculos. “No entanto, essa dificuldade e o fato da OIMSF contar com competidores de vários países te incentivam a tentar, melhorar e aprender”.

    Já para Maria Beatriz, a medalha veio para coroar um ano de muito estudo. “A sensação de receber esse prêmio é inexplicável. Nunca imaginei que um dia estaria no Japão, ainda mais ganhando uma medalha”, finalizou.

    A delegação campeã embarca de volta a Manaus no final da semana, com chegada prevista para a segunda-feira (22/07).

    *Com informações da Assessoria de Imprensa


    *** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


    Facebook

    Economia

    Contato Termos de uso