Marcelo Ramos alfineta PF por não conseguir periciar celular de ex-prefeito suspeito de comprar votos para Wilson Lima

Mensagens e ligações no aparelho não puderam ser acessadas por causa de senha de bloqueio.

Redação AM POST –

O celular do ex-prefeito de Nhamundá, Mário Paulain, suspeito de comprar votos para o governador Wilson Lima nas eleições de 2018, não foi periciado pela Polícia Federal (PF) no Amazonas, que informou em laudo enviado ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) que o aparelho possui senha de bloqueio e não conseguiu quebrá-la. Mensagens e ligações no aparelho não puderam ser acessadas devido o impedimento. O caso foi comentado no Twitter pelo deputado Marcelo Ramos (PL) nessa sexta-feira (26).

“É sério que a Polícia Federal no Amazonas não periciou o celular do homem acusado de comprar votos para o governador Wilson Lima porque não passaram a senha de desbloqueio? Com a senha, não precisa mandar pra PF, minha filha de 6 anos pericia”, alfinetou.

“Se for iPhone não abre nem que a pau”, disse um internauta nos comentários da publicação. “Se for iPhone, ao invés de simplesmente devolver sem a perícia, deveria pedir ordem judicial pra quebrar o sigilo. Se fez isso, não divulgou. Poderiam esclarecer. Porque simplesmente devolver me parece ridículo”, retrucou o deputado.

A ação contra Wilson Lima, é ajuizada pelo ex-governador Amazonino Mendes (PDT), que cobrou por meio de sua defesa informações a repeito da perícia no celular do ex-prefeito iniciada em dezembro de 2018, afirmando que após seis meses não se tinha informações sobre a conclusão do procedimento nem em que estágio estava. Após isso recebeu o relatório do perito criminal da PF, Bruno Garbe Junior, falando que não conseguiu atingir o objetivo.