Jovem tranquilizou namorada via WhatsApp antes de morrer eletrocutado: ‘Não tem perigo’

Ele foi alertado pela própria namorada para que tomasse cuidado momentos antes de levar o choque que o levou a óbito.
03/11/2019 12h38 - Atualizado em 3/11/2019 12h38

Foto: Reprodução


O estudante Matheus Ulisses de Andrade Rodrigues, de 26 anos, morto após ser eletrocutado enquanto consertava um ventilador, foi alertado pela própria namorada para que tomasse cuidado momentos antes de levar o choque que o levou a óbito em Iporanga, no interior de São Paulo. Ao G1, neste sábado (2), a jovem contou que Matheus a teria tranquilizado pouco antes de sofrer o acidente.

Conforme apurado pelo G1, o estudante conversava com a namorada, a professora Lediane Regina de Queiroz Gomes, de 22 anos, por meio de um aplicativo de mensagens enquanto consertava o eletrodoméstico. Nas imagens, após Lediane alertar sobre a possibilidade de choque, Matheus a tranquiliza. “Não tem perigo”, afirma. Depois disso, ele não respondeu mais às mensagens da namorada.

Lediane conta que estava no município de Cajati no momento do acidente, e que se preparava para voltar para Iporanga, cidade onde o estudante morava com a família. “Meu contrato lá tinha acabado e eu estava para voltar. Até avisei ele por mensagem, mas ele não respondeu”.

Pouco tempo após o acidente, a jovem ainda avisou Matheus que iria para Iporanga, no entanto, não foi mais respondida pelo namorado. “Logo em seguida me ligaram avisando do que tinha acontecido e fui direto para lá, mas ele já tinha morrido”.

“Ele era uma pessoa maravilhosa, era meigo, gostava de todo mundo. Estávamos juntos há oito anos e tínhamos planos de casar e morar juntos depois que ele se formasse no Instituto Federal, daqui há dois anos. Eu ainda choro muito”, desabafa Lediane. O jovem foi sepultado em Iporanga.

Pesadelo
Ao G1, o pai de Matheus Ulisses desabafou sobre a morte do jovem, após afirmar que ainda está em “choque” e muito abalado com a situação. “Parece até um pesadelo. É muito dolorido perder um filho, ainda mais tão jovem, com tantos sonhos pela frente. Ele, que sempre foi dedicado, cuidadoso, esforçado com a faculdade, morreu de uma forma tão fatal”.

O autônomo José Valdeci Rodrigues, de 50 anos, relata que, ao receber a notícia, ficou sem reação e chegou a ficar desacordado por alguns minutos. “Eu desabei quando soube. Na hora larguei o celular, e depois só lembro da minha irmã que chegou e tentou me acalmar”.

De acordo com ele, o filho completaria 27 anos dia 12 de dezembro. “Não morávamos juntos. Eu moro em Sorocaba, mas sempre mantinha contato com ele. Éramos muito amigos”, diz.

Entenda o caso
Segundo a Polícia Militar, Matheus Ulisses foi eletrocutado ao tentar arrumar o ventilador de casa com um alicate sem a proteção de borracha. O acidente aconteceu na região conhecida como Alto do Coqueiro, em Iporanga.

O jovem, que era estudante de licenciatura em física, estava sozinho em casa no momento em que levou o choque. De acordo com a PM, a mãe dele chegou pouco depois e encontrou o jovem desacordado. Ela acionou a emergência de saúde da cidade e, quando as equipes chegaram ao local, já o encontraram morto.

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) Campus Registro, onde Matheus estudava, publicou uma nota de pesar nas redes sociais. “É com pesar e consternação que comunicamos o falecimento do nosso estimado aluno do 4° semestre do curso de licenciatura em Física, Matheus Ulisses de Andrade Rodrigues, ocorrido neste fim de semana”, escreveu.

Familiares, professores e amigos da vítima também postaram homenagens ao estudante e lamentaram o ocorrido. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Iporanga.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso