Delator relata entrega de R$ 2 milhões em propina na sede do PT

Os relatos foram dados em um acordo de delação premiada fechado com o Ministério Público.
15/01/2020 08h20 - Atualizado em 15/01/2020 08h20

Foto: Reprodução


De acordo com o empresário Mário Seabra Suarez, o Partido dos Trabalhadores (PT) teria recebido entregas de R$ 2 milhões na sede nacional da legenda em São Paulo. Os relatos foram dados em um acordo de delação premiada fechado com o Ministério Público. A informação foi dada pelo blog de Fausto Macedo, do jornal O Estado de S. Paulo.

Suarez foi sócio da Mendes Pinto Engenharia e fechou o acordo no âmbito da operação Sem Fundos, que mira um esquema de propina envolvendo o PT na construção da Torre Pituba, sede da Petrobras em Salvador, Bahia.

Em seu acordo, ele citou operadores do senador Jaques Wagner (PT), o ex-chefe de gabinete de José Sérgio Gabrielli quando presidente da Petrobras e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

Um dos trechos trata de um acerto de propina feito pelo ex-diretor do fundo Petros, Newton Carneiro, por um falecido sócio da Mendes Pinto, Paulo Afonso, e por Tripodí. Os valores, no entanto, só foram negociados em outro momento.

De acordo com o delator, os números foram definidos por Vaccari e Paulo Afonso em outro encontro. No total, seriam R$ 9,6 milhões, divididos entre o PT, a diretoria da Petros e a Petrobras. Uma parte também seria destinada a um operador de Jaques Wagner.

Suarez relatou que em dois momentos um funcionário de Paulo Afonso, chamado Sormany, esteve na sede do partido em São Paulo para entregar dinheiro.

Fonte: Pleno.News


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso