PT e mais quatro partidos de esquerda vão ao CNJ contra a criação do Aliança Pelo Brasil de Bolsonaro

O PT anunciou ação conjunta com PCdoB, PDT, PSB e PSOL.
16/01/2020 09h51 - Atualizado em 16/01/2020 09h53

Foto: Reprodução


PT anunciou ação conjunta com PCdoB, PDT, PSB e PSOL para suspender atuação de cartórios em favor de criação do partido de Bolsonaro.

O Partido dos Trabalhadores (PT) anunciou, nesta quarta-feira 15, que apresentará ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) um pedido de providências para suspender, em todo o país, o que chama de “apoio ilegal” de Cartórios de Notas à filiação de membros do partido Aliança pelo Brasil, liderado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Segundo a legenda, o texto deve ser apresentado na quinta-feira 16. A solicitação é assinada em conjunto com presidentes de quatro partidos: PCdoB, PDT, PSB e PSOL. As siglas devem requerer a apuração prática de improbidade administrativa, com o argumento de que os Cartórios de Notas são concessões públicas e não podem exercer atividades de natureza político-partidária.

O PT relata que o Colégio Notarial do Brasil orientou todos os cartórios do país a fornecer fichas de filiação do partido de Bolsonaro a eleitores. A legenda aponta também que os cartórios foram orientados a receber e armazenar as fichas assinadas, com firmas reconhecidas, para serem entregues a um representante do Aliança.

As acusações se referem a instruções descritas no próprio site do partido de Bolsonaro. Na plataforma, a Aliança orienta que eleitores que desejam apoiar o partido preencham formulário com dados completos, tenham em mãos o título de eleitor, imprimam o documento e se dirijam ao Cartório de Notas.

“Reconheça firma da sua assinatura por autenticidade ou semelhança. Atenção: a maioria dos cartórios de notas estão coletando as fichas para depois entregar ao Responsável autorizado da Aliança pelo Brasil no seu estado ou cidade. Caso o cartório não queira ficar com a ficha, tudo bem, vá a uma agência dos Correios e encaminhe para nossa Caixa Postal”, diz o site.

A Aliança diz que precisa reunir 500 mil fichas de apoiamento para serem encaminhadas à Justiça Eleitoral. Estes formulários não representam filiação, afirma o site. No entanto, a ficha de apoiamento “é o primeiro passo” para criar o partido. Só depois será possível realizar os procedimentos de filiação.

Em nota, o PT classifica a relação com os Cartórios de Notas como “promíscua” e diz que a ligação é “escancarada” pelo partido Aliança em seu site.

“Não se pode ignorar o fato de que o partido político em que os notários estão atuando em favor possui peculiaridades que evidenciam a necessidade ainda maior de respeito à imparcialidade, podendo o seu favorecimento configurar como ato irregular que ofende a coisa pública”, sustentam as legendas.

O partido afirma ainda que o documento requer uma inspeção no Cartório de Pituba, “que faz abertamente campanha de filiação ao Aliança”.

Conforme divulgado pelo vereador de Salvador (BA), Cezar Leite, eleito pelo PSDB, o 12º Cartório de Notas de Pituba, na zona sul da capital baiana, teria disponibilizado 16 guichês para atender a população na terça-feira 14. Segundo ele, foram quase 1 mil fichas preenchidas em apenas uma manhã.

https://www.instagram.com/cezarleiteoficial/?utm_source=ig_embed

Fonte: Carta Capital


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso