Segundo envolvido no assassinato de adolescente é preso após comparecer a delegacia

O indivíduo, estava sendo procurado pela equipe do DRCO. A vítima foi abordada, espancada e teve o celular roubado, além de outros pertences.
28/01/2020 16h24 - Atualizado em 28/01/2020 16h24

Foto: divulgação


Redação AM POST*

Na manhã desta terça-feira (28/01), por volta das 9h, a equipe de investigação do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), sob coordenação do delegado Sinval Barroso, diretor do departamento, cumpriu mandado de prisão temporária em nome de Marcos Luan Meireles Lacerda, 24, pela participação no latrocínio do adolescente Paulo Henrique Lira Vieira, que tinha 16 anos. O crime ocorreu na tarde de 30 de junho de 2019, por volta das 15h, no bairro Crespo, zona sul da cidade.

De acordo com a autoridade policial, o indivíduo, que estava sendo procurado pela equipe do DRCO, compareceu à sede do departamento na manhã de hoje, no horário mencionado, onde foi cumprido o mandado de prisão temporária dele.

Na ocasião do crime, a vítima havia acabado de desembarcar de um ônibus alternativo de transporte público e estava a caminho da casa da tia dele, onde iria encontrar o pai que havia chegado do município de Autazes (distante 113 quilômetros em linha reta da capital). Entretanto, durante o percurso, Paulo Henrique foi abordado, espancado e teve o celular, além de outros pertences, roubados por Marcos, que estava acompanhado de outros comparsas.

“No decorrer das diligências, constatamos que os infratores trabalhavam, supostamente, como flanelinhas naquela região da cidade, e constantemente efetuavam roubos para sustentar o uso de entorpecentes. Conforme relatos colhidos durante a apuração dos fatos, após consumarem o delito eles deixaram o corpo do adolescente em um igarapé, situado nas proximidades de onde o crime foi cometido”, relatou Barroso.

Conforme o delegado, um dos comparsas de Marcos, identificado como Renato Ribeiro Barreto, 29, já foi preso pela equipe do departamento. O terceiro suposto envolvido compareceu à sede do DRCO, onde prestou depoimento e foi liberado. O delegado Sinval Barroso destacou que as investigações em torno do caso continuam a fim de esclarecer possível participação desse indivíduo no crime.

As ordens judiciais em nome de Paulo e Renato foram expedidas no dia 17 de dezembro de 2019 pela juíza Lina Marie Cabral, do Juízo de Direito da Central de Inquéritos.

Procedimentos
Paulo e Renato foram indiciados por latrocínio. Ao término dos trâmites cabíveis na unidade policial, ele será encaminhado para audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, zona sul da capital.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso