Bolsonaro quer que Menezes explique a ele denúncia feita por Marcelo Ramos

Denúncia é sobre contratação de construtora que pertence a um amigo do superintendente em contrato de R$ 3,6 milhões.

Redação AM POST*

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), cobrou do superintendente da Zona Franca de Manaus (Suframa), coronel Alfredo Menezes explicações sobre denúncia feita pelo deputado federal Marcelo Ramos (PL) sobre suposto favorecimento de Menezes na contratação de construtora de seu amigo em um contrato de R$ 3,6 milhões.

De acordo com o site BNC-AM, Bolsonaro reservou 15 minutos em sua agenda oficial na tarde desta quarta-feira (5/02) para ouvir a versão do titular da Suframa sobre o caso.

A denúncia já está sendo apurada pelo Ministério da Economia e também deve ir para a Corregedoria-Geral da União (CGU), conforme informações do do jornal Correio Braziliense.

Embate
Após Marcelo Ramos anunciar no Twitter que iria denunciar uma contratação sem licitação da Construtora Brilhante para serviços de manutenção na sede da Suframa, o órgão deu justificativa, por meio de nota, sobre o caso e informou “a contratação da empresa se deu atendendo a uma recomendação feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU), desde 2015, para substituir o contrato vigente que estipulava um valor mensal a ser pago independente da existência do serviço, gerando uma despesa sem sentido para a Autarquia federal.”

O deputado e Alfredo Menezes, tiveram desentendimento recente, causado por conta do episódio da alíquota do IPI nos concentrados de refrigerantes da Zona Franca de Manaus. O superintendente usou as redes sociais para rebater declarações de Ramos e disse que ele é “irresponsável” e “sem credibilidade”.

“Em matéria publicada no jornal “EM TEMPO” o Deputado Federal Marcelo Ramos de forma irresponsável e leviana, faz afirmações absolutamente mentirosas e sem qualquer fundamento a meu respeito. Poderia respondê-lo de modo simples e objetivo, pois todos que conhecem a sua trajetória pessoal e profissional, um carreirista, sabem tratar-se de uma pessoa absolutamente inconfiável”, disparou o titular da Suframa.

“Sem querer aqui aprofundar o histórico das suas alianças, que nesse aspecto foram desde Eron Bezerra e Vanessa Graziotin, passando por Serafim Corrêa, Alfredo Nascimento, Omar Aziz, Eduardo Braga, para o qual teve que “ajoelhar-se no milho”, e agora, com o atual Governador Wilson Lima, que ressalte-se, até dois meses atrás era chamado por ele de despreparado, desqualificado e deslumbrado, enfim, trata-se de uma figura que prima pela incoerência e oportunismo barato, ou caro, no que fala e na forma que se comporta, um verdadeiro camaleão que não para de mudar de cor”, completou o superintendente.