Governador afirma que recursos provenientes do aumento na arrecadação do Estado serão destinados à saúde

Wilson Lima frisou que a área segue como pauta principal, em 2020.
04/02/2020 15h21 - Atualizado em 5/02/2020 12h43

Foto: Divulgação


Redação AM POST*

O governador do Amazonas, Wilson Lima, afirmou, nesta terça-feira (04/02), durante entrevista coletiva realizada após a leitura da mensagem governamental na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), que os recursos obtidos pelo Estado, provenientes do aumento da arrecadação, serão destinados, prioritariamente, à saúde.

“O que a gente está fazendo com esse dinheiro é diminuir o déficit que a gente tem, tanto na previdência, quanto no gasto da máquina, e investir na área de saúde. Esse ano, por exemplo, na área de saúde, nós já temos previsto quanto vamos gastar por mês, baseado nesses ajustes que estamos fazendo, no aumento de arrecadação e nas medidas de reformulação da área de saúde”, frisou Wilson Lima.

Wilson Lima ressaltou que não abre mão de políticas públicas, programas e planos de Governo que possibilitem avanços na saúde. “Enquanto a gente não tiver esse problema, não vamos tirar o foco. Por isso que nós estamos fazendo esse processo de reformulação na área de saúde. Nosso primeiro movimento significativo, no ano passado, foi a contratação direta dos servidores de empresas terceirizadas que contratam técnicos de enfermagem. E assim também a gente vai caminhar para um movimento de aproximação com outros grupos que fazem parte da saúde”, observou o governador.

Polo de concentrados
Ainda durante entrevista coletiva na Aleam, Wilson Lima destacou que a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) pode ser tema de uma reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro, esta semana.

“A informação que a gente tem é de que já tem um decreto pronto para que a gente tenha garantido aqui os 8%. A gente vai estar em Brasília amanhã (quarta-feira, 5), coincidentemente eu, o (Alfredo) Menezes (superintendente da Suframa) e o Josué (Neto, presidente da Aleam). Há, inclusive, a possibilidade de fazermos uma reunião com o presidente da República, para que ele possa falar sobre essa questão do IPI dos concentrados”, destacou Wilson Lima.

Ele enfatizou que os interesses da Zona Franca de Manaus (ZFM) serão defendidos pelo Governo do Estado. “Nós precisamos e vamos proteger os interesses da Zona Franca de Manaus, porque isso é fundamental para a sobrevivência do povo do Amazonas. Nós temos uma equipe que foi montada no ano passado para acompanhar qualquer decisão que o Governo Federal tome, que afete ou beneficie a ZFM. Estou conversando com a bancada, para que a gente possa fazer essa proteção dos interesses da Zona Franca”, afirmou o governador.

Preço dos combustíveis
Wilson Lima também comentou sobre a carta destinada ao presidente Jair Bolsonaro, assinada nesta segunda-feira (03/02), por 23 governadores, solicitando que o Governo Federal abra mão de receitas e impostos recolhidos sobre o consumo de combustíveis.

“O que nós defendemos é uma conversa com a presidência e uma discussão profunda, técnica com os nossos secretários de Fazenda, sobre como é que a gente pode fazer essa composição tributária para que, efetivamente o preço do combustível possa baixar, levando em consideração ICMS, PIS/Cofins e Cide, que são tributos do Governo Federal”, pontuou Wilson Lima.

Ele ressaltou que o tema precisa ser discutido e avaliado por todos os envolvidos. “É importante levar em consideração que quem estabelece preço de combustível é a Petrobras. É preciso chamar todos esses autores para entender como caminhar, nesse sentido. A questão dos combustíveis afeta todo mundo, toda a atividade econômica do país. Temos que discutir de forma muito madura e responsável”, avaliou o governador.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso