Grupo é preso por aplicar golpes em locadoras de carros em Manaus

Segundo a polícia, eles descaracterizavam os automóveis alugados e posteriormente realizavam a venda para terceiros.
14/02/2020 18h25 - Atualizado em 14/02/2020 18h25

Foto: Divulgação


Redação AM POST*

Foi preso na tarde de quinta-feira (13/02), por volta das 15h, um quarteto composto por Alan Sérgio Martins Batista, de 35 anos; Josué Moraes de Almeida, 31; Paulo César Alves Mendonça, 31, e Ruy George Oliveira Figueiredo, 33; pela receptação de um carro, proveniente de golpe em locadora de veículos na capital. Equipes de investigação da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD) prenderam o bando.

Conforme o delegado Aldeney Goes, titular da especializada, as investigações iniciaram para averiguar e também combater golpes aplicados por estelionatários em locadoras de veículos em Manaus. Segundo Goes, os infratores conseguiam alugar os veículos utilizando documentos falsos e cartões de créditos clonados e, após conseguirem adquirir os carros, realizavam a venda para terceiros.

“Os estelionatários descaracterizavam os automóveis alugados e posteriormente realizavam a venda para terceiros mediante pagamento. Durante diligências na manhã de quinta-feira, conseguimos localizar, com Alan Sérgio, Josué, Paulo César e Ruy, um carro modelo Renault Duster, na rodovia AM-010. Na ocasião, identificamos que o veículo era fruto do golpe. Eles relataram que o haviam comprado de maneira legal, entretanto não apresentaram nenhum documento que comprovasse a história deles”, explicou Goes.

Flagrante – Alan Sérgio, Josué, Paulo César e Ruy foram autuados em flagrante por receptação. O grupo foi liberado após o pagamento da fiança, estipulado pela autoridade policial no valor de R$ 8 mil. Os quatro indivíduos irão responder ao processo em liberdade.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso