Veja vídeo: Marcelo Ramos repreende Moro por chamar deputado do Psol de ‘desqualificado’

Deputado do AM presidia comissão e tentou apaziguar os ânimos durante bate-boca.
12/02/2020 17h03 - Atualizado em 13/02/2020 12h26

Foto: Reprodução


Redação AM POST*

O deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), tentou apaziguar os ânimos durante bate-boca entre o ministro da Justiça, Sergio Moro, e os parlamentares Glauber Braga (PSol-RJ) e Delegado Éder Mauro (PSD-PA) ocorrido nesta quarta-feira (12) na audiência pública da comissão especial sobre a PEC 199/2019, que regulamenta a prisão após condenação em segunda instância.

Marcelo presidia a comissão quando Glauber Braga tomou a palavra e disparou contra Moro. “É lobo em pele de cordeiro. O senhor Sergio foi muito bem treinado. Nas relações com o Projeto Ponte, nas vistas aos Estados unidos. Nas visitas que fez ao Departamento de Estado (norte-americano). Mas o senhor é um capanga da milícia, do Bolsonaro”, disse.

Ramos pediu que o parlamentar tomasse mais cuidado e evitasse os “adjetivos”. “Mas peço que não use adjetivos como ‘capanga’”, solicitou.

Os ânimos não se acalmaram quando Glauber voltou a falar e desobedeceu o pedido de Marcelo Ramos. “Minha fala faz com que alguns representantes do governo fiquem inquietos. Pois querem que a milícia no Brasil, não seja apontada como crime organizado, pois faz parte da estruturação do projeto de poder dos senhores. Não tenho como deixar de dizer que uma pessoa que blinda essas pessoas é um capanga da milícia”, disparou.

“O senhor não tem fatos, argumentos. É um desqualificado”, rebateu Moro que foi aplaudido por parlamentares governistas. Ramos, no entanto, repreendeu o ministro da mesma forma que fez com Glauber, e afirmou que não aceitaria que um ministro de estado chamasse um parlamentar de “desqualificado”.

“O ministro foi extremamente educado e zeloso. Mas não permito a utilização de um adjetivo como ‘desqualificado’ a um deputado. Isso não vai ocorrer nem com Glauber e nem com nenhum outro parlamentar de qualquer partido”, endureceu Ramos.

O debate em torno da PEC começou às 10h e durou cerca de quatro horas. O presidente da comissão acabou suspendendo os trabalhos após a discussão virar gritos.

Veja vídeo (discussão a partir de 42 minutos):

*Com informações do site Estado de Minas


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso