Polícia pede prisão preventiva do presidente dos rodoviários, suspeito de matar homem em Iranduba

Um ex-funcionário de Givancir Oliveira, que estava com a vítima, também foi atingido com tiros.
02/03/2020 12h39 - Atualizado em 2/03/2020 18h22

Foto: Reprodução


Redação AM POST

O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir de Oliveira, recebeu um mandado de prisão preventiva por ser suspeito de assassinar Bruno Freitas e deixar o primo dele gravemente ferido na noite deste sábado (29), no município de Iranduba (distante a 29 quilômetros de Manaus).

A denúncia partiu de familiares de Bruno que relataram que ele foi acompanhar seu primo, Delisson, ex-funcionário de Givancir, no recebimento do dinheiro de uma recisão. Patrão e ex-empregado teriam discutido e Delisson teria ameaçado abrir um processo contra o presidente dos rodoviários e foi embora com o primo de moto. Na ação Givancir com mais três homens, teria perseguido os dois e após serem alcançados, o acusado teria sacado uma arma e atirado contra a dupla.

Ainda segundo os familiares, Bruno não resistiu e morreu no local, já o ex-funcionário foi levado ferido a uma unidade hospitalar de Manaus para atendimento médico.

Givancir Oliveira anunciou que irá se apresentar nesta segunda-feira (2°) ao delegado do Departamento de Polícia do Interior (DPI) Bruno Fragas, mas até o momento ele ainda não compareceu ao local.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso