Presidente da ALE vota a favor do decreto de reconhecimento à situação de Calamidade Pública de Manaus

O decreto precisava passar pela aprovação dos deputados estaduais.
26/03/2020 19h05 - Atualizado em 26/03/2020 19h05

Foto: Divulgação


Redação AM POST*

O projeto que dispõe sobre o decreto de Estado de Calamidade Pública em Manaus, solicitado pelo prefeito Arthur Neto, até o próximo dia 31 de dezembro deste ano, por conta da pandemia de Coronavírus (Covid-19) recebeu voto favorável do presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto, nesta quinta-feira (26).

“A matéria nesse momento é no sentido de tentar contribuir com a nossa consciência de pessoas que estão trabalhando num colegiado de 24 deputados, para que a gente possa sugerir e para que a gente possa fiscalizar”, disse o parlamentar

Josué também votou a favor da emenda da deputada Alessandra Campêlo, que prevê a criação de uma comissão com cinco deputados para acompanhar os gastos públicos da Prefeitura de Manaus nesse período.

“Nós vamos acompanhar o trabalho feito pela Prefeitura de Manaus entendendo que a Câmara Municipal de Manaus é quem realmente fiscaliza. O nosso poder está dentro do que prevê a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal), qualquer mudança do mérito do projeto eu sou contra. Os técnicos têm amplo conhecimento do que foi encaminhado a essa Casa e do que eles estão colocando de forma constitucional sobre qual a necessidade da Prefeitura Municipal de Manaus, em apresentar o decreto de calamidade pública”, frisou o presidente.

A proposta foi enviada ao Parlamento pela Prefeitura de Manaus que justificou o pedido baseando-se nos reflexos sociais, econômicos e de saúde, ocasionados pelo quadro de pandemia do coronavírus.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso