Uso de R$ 2 bilhões do fundo eleitoral no combate ao coronavírus é defendido por deputados do AM

O fundo eleitoral prevê dinheiro para custear as campanhas para a sucessão municipal prevista para o mês de outubro.
23/03/2020 15h57 - Atualizado em 24/03/2020 13h47

Foto: Elisa Garcia Maia/Aleam


Redação AM POST*

Neste ano, o governo Federal vai liberar R$ 2 bilhões para serem usados na campanha eleitoral de prefeitos e vereadores. Os recursos serão entregues aos partidos para produção de santinhos, gravação de vídeos e contratação de cabos eleitorais, entre outros custos de campanha.

Mas na avaliação do deputado estadual Fausto Jr. (PV), os recursos do ‘fundão eleitoral’ devem ser aplicados em ações de combate à pandemia do coronavírus no Brasil. A proposta do deputado é usar os R$ 2 bilhões para aquisição de mais equipamentos hospitalares e abertura de mais leitos em todos os Estados do País.

O parlamentar explica que num momento de crise como a causada pelo coronavírus, é uma irresponsabilidade destinar R$ 2 bilhões para campanhas políticas enquanto faltam recursos para compra de kits para exames de pacientes. “Estamos falando de vidas que poderão ser salvas se o dinheiro for investido no tratamento dos doentes”, afirmou o deputado.

Com R$ 2 bilhões será possível adquirir oito mil ambulâncias, 11.173 aparelhos de diagnóstico, 67 mil litros de álcool em gel, além de milhares de kits para diagnóstico do coronavírus. Os recursos também podem ser usados para convênios com hospitais particulares para aumentar o número de leitos em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), indispensáveis no tratamento de pacientes em estado crítico por causa do Covid-19.

Alguns deputados federais de várias legendas, apresentaram propostas para destinar R$2.035 bilhões do Fundo Especial de Financiamento de Campanhas (FEFC) para ações de combate à pandemia de coronavírus no Brasil.

O deputado, Felipe Souza, pré-candidato a Prefeito de Manaus e atual Presidente do Partido Patriota, também faz parte da Bancada do Amazonas, que apoia a iniciativa.

“De nada vale todo esse dinheiro investido em campanha, se não houver eleitores ou até mesmo candidatos. Nunca, em tempo algum, na história do país, se fez tão necessária uma ação como essa. São mais de R$2 bilhões de recursos públicos que podem mudar a história da humanidade. Pegar esse dinheiro e investir na saúde, no combate a esse vírus, é dizer sim à vida”, ressaltou.

Os Projetos de Lei (PL) que tramitam no Congresso Nacional para esse fim ainda serão despachados para análise nas comissões permanentes da Câmara.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso