Desembargador anula sentença que levaria Raphael Souza a júri popular

O filho do ex-deputado Walace Souza e outras duas pessoas são acusados de atentar contra a vida de uma juíza.
21/05/2020 11h34 - Atualizado em 21/05/2020 18h30

Foto: Reprodução


Redação AM POST

O desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM), João Mauro Bessa, cancelou a sentença que levaria Raphael Souza, filho do ex-deputado Walace Souza, além de Jair Martini e Givanil Freitas de Souza, a júri popular. Eles são suspeitos de tentar matar a juíza federal Jaíza Fraxe.

A anulação retorna o processo a 1º Vara do Tribunal do Júri e o processo deve ser analisado todo novamente mas ainda não há um prazo específico para isso. O atentado contra ela ocorreu em 2015.

A motivação da tentativa de assassinato seria depois da deflagração da “Operação Centurião”, que descobriu a suposta participação deles em um grupo de extermínio que agia na capital.

A anulação foi justificada por Bessa com o argumento de que juízo de valor encontrado no processo poderia influenciar na decisão dos jurados.

“Há Força persuasiva de autoridade a influir na convicção dos jurados, além de incorrer em usurpação da competência destes. Portanto, outra medida não resta senão a anulação da sentença de pronúncia” disse o desembargador.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso