Juíza retira Rose Miriam do inventário de Gugu Liberato por ela querer ‘tumultuar’ processo

Magistrada disse que disse que o entendimento foi mudado por um documento que nega a união estável dos dois.
28/05/2020 19h55 - Atualizado em 28/05/2020 19h55

Foto: Reprodução


FolhaPress

Rose Miriam di Matteo foi tirada do inventário de Gugu Liberato, morto em novembro de 2019, por querer “tumultuar” o processo, segundo relatos encontrados no Diário Oficial Estadual e protocolados pela juíza Eliane da Câmara Leite Ferreira, da 1º Vara da Família e Sucessões. As informações são da revista Veja.

Segundo a publicação, a mãe dos filhos de Gugu saiu do caso após o entendimento de que seria válido um documento que demonstraria a inexistência de união estável entre ela e Gugu. A magistrada aponta que esse documento, já analisado pelo Tribunal, afastaria a tese de que Rose Miriam tinha união estável com o apresentador que deixou fortuna estimada em R$ 1 bilhão.

Em outro trecho do documento ao qual a revista teve aceso, a juíza faz algumas críticas à postura da médica no andamento do processo. “Se não bastasse os fatos expostos acima, a terceira vem tumultuando o andamento do feito, com a juntada de petições, cujo conteúdo foge ao objeto dos presentes, e supostamente, dando indevida publicidade dos atos processuais. Igualmente, o advogado da terceira (Rose) não terá mais acesso aos autos, devendo, todavia, ser intimado da presente decisão”, escreveu a magistrada, se referindo ao advogado de Rose, Nelson Wilians.

A decisão de Eliane ainda cabe recurso e Rose pode reverter a situação para voltar a acompanhar o inventário.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso