Menina é torturada até a morte durante sessão de exorcismo

Criança morreu ao chegar ao hospital, onde foram constatados ‘sinais de golpes e queimaduras em seu corpo’.
30/05/2020 19h35 - Atualizado em 30/05/2020 19h35

Foto: Reprodução


AFP

Uma menina de 10 anos morreu no leste da Argélia durante uma sessão de exorcismo (ruqya) violenta, o que gerou comoção nas redes sociais, desde a prisão, na última quinta-feira, do responsável.

O Ministério Público de Guelma, a 500 km de Argel, anunciou a prisão de um homem que pratica a ruqya, após a morte de uma menina “que sofreu maus-tratos durante uma sessão a que foi submetida dentro de casa”. O motivo do exorcismo não foi informado.

Segundo a declaração do MP, reproduzida pela imprensa, a menina morreu ao chegar ao hospital de Guelma, onde foram constatados “sinais de golpes e queimaduras em seu corpo”.

Exorcistas costumam ser chamados para curar doentes, “expulsar o demônio”, proteger de mau-olhado ou ajudar mulheres estéreis. Apesar de o islã permitir a prática, muitos denunciam que a mesma é realizada com frequência por pessoas sem escrúpulos, que abusam dos doentes, principalmente os que sofrem de problemas mentais ou espirituais.

Nas redes sociais, muitos usuários expressaram indignação com a morte da menina durante uma “sessão de tortura” nas mãos de um “carrasco” de 28 anos, disseram alguns.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso