Secretária de Saúde acompanha entrega de respiradores em São Gabriel da Cachoeira e Tabatinga

As regiões de fronteira receberam reforço para o atendimento a pacientes com Covid-19.
18/05/2020 13h16 - Atualizado em 18/05/2020 13h27

Foto: Divulgação


Redação AM POST

Em visita aos municípios de São Gabriel da Cachoeira (distante 852 quilômetros de Manaus) e Tabatinga (distante 1.108 quilômetros de Manaus), a secretária de Saúde do Amazonas, Simone Papaiz, acompanhou a entrega de 2 toneladas de respiradores e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) realizadas pelo Ministério da Saúde (MS). As regiões de fronteira receberam reforço para o atendimento a pacientes com Covid-19, graças a articulação do Governo do Amazonas junto ao Governo Federal.

Além de equipamentos e insumos, o Ministério da Saúde também enviou às duas cidades 11 profissionais de saúde para reforçar o quadro de médicos e enfermeiros que estão atuando nas unidades e, dessa forma, promover o aumento de leitos nestes locais.

A viagem, que contou com a presença do titular da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), Robson Silva, e do secretário executivo adjunto de Assistência Especializada ao Interior, Cássio Espírito Santo, começou na tarde domingo (17/05), em São Gabriel da Cachoeira, na região conhecida como Cabeça do Cachorro, que recebeu oito ventiladores pulmonares, além de 69.310 itens de EPIs, 300 frascos de álcool em gel e 300 litros de álcool a 70%.

Nesta segunda-feira (18/05), foi a vez da comitiva visitar o município de Tabatinga, onde foram entregues dez ventiladores pulmonares e 49 mil itens de EPIs. Na cidade, o atendimento referenciado dos doentes também está sendo feito no Hospital de Guarnição do Exercito.

Saúde indígena – Em São Gabriel da Cachoeira, município que faz fronteira com Colômbia e Venezuela e que abriga 23 etnias indígenas, os casos de Covid-19 chegaram a 343, de acordo com boletim da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) de domingo.

A secretária Simone Papaiz conheceu a estrutura do Hospital de Guarnição do Exército, que tem realizado atendimentos de pacientes acometidos pelo coronavírus, em sua maioria indígenas, uma vez que boa parte da população é formada por esse grupo. Ela destacou a articulação da Susam junto ao MS para o recebimento dessas e de outras ajudas e a preocupação com a saúde indígena.

“O governo estadual tem estado muito preocupado com o crescimento de casos de Covid-19 no interior, e em especial entre os indígenas. Por isso, desde o início organizamos nosso plano de contingência, e isso permitiu que fôssemos um dos primeiros estados a receber auxílio federal. Continuamos em contato direto e constante com o general Eduardo Pazuello, para que mais ajudas sejam enviadas”.

Papaiz também ressaltou a importância do trabalho realizado conjuntamente entre Governo do Estado, Governo Federal e Prefeituras no combate à Covid-19 no interior. “A chegada desses equipamentos e insumos é fundamental para a preservação de vidas, e a união dos esforços é fundamental para que consigamos prestar assistência aos municípios e minimizar a contaminação pela doença”.

O secretário especial de Saúde Indígena, Robson Silva, explicou que a secretaria tem desenvolvido ações preventivas, voltadas diretamente para as populações indígenas que vivem no estado, e avaliou que o índice de letalidade da Covid-19 entre indígenas tem ficado abaixo dos números de mortes em não indígenas.

“Aumenta a nossa preocupação com a região, tendo em vista que os índices (da doença) têm crescido e que se trata de uma região onde a população é predominantemente indígena. Mesmo que os índices de mortes na saúde indígena sejam de três pessoas para cada 100 mil habitantes, enquanto entre os não indígenas são de sete pessoas a cada 100 mil, cada vida importa”.

Atendimento ao interior – Simone Papaiz ressaltou que o Governo do Amazonas vem trabalhando no atendimento aos municípios do interior durante a pandemia. Desde os primeiros casos de Covid-19 registrados fora da capital até a última sexta-feira (15/05), o número de respiradores nas unidades municipais saltou de 65 para 112.
“Enviamos 29 respiradores para municípios do interior. Também mandamos 44 monitores multiparamétricos e 134 colchões hospitalares, fora os insumos como medicamentos e EPIs, que são enviados constantemente”.

A Central de Medicamentos do Amazonas (Cema) já enviou aos municípios 2,6 milhões de unidades de EPIs. E a Susam, com apoio da Força Aérea Brasileira (FAB) e da Casa Militar do Governo do Amazonas, vem garantindo o abastecimento dos hospitais com oxigênio.

São Gabriel da Cachoeira, por exemplo, recebeu 80 cilindros de oxigênio, e Tabatinga outros 310 cilindros para abastecer o Hospital de Guarnição, enquanto a usina local passa por reparos.

O prefeito de São Gabriel da Cachoeira, Clovis Saldanha, também frisou o quanto a ajuda recebida pelo município tem sido necessária. “Estamos vivendo um momento difícil. Nenhum prefeito se preparou para enfrentar uma situação como essa, mas com a ajuda do Governo do Amazonas e Governo Federal, conseguiremos melhorar o atendimento”.

* Com informações da Assessoria de Imprensa


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso