Bolsonaristas lançam fogos de artifício no STF e atacam ministros: “Bandidos, comunistas safados”

Em um dos vídeos que circula nas redes, um homem incita outros manifestantes a irem a Brasília se juntar ao chamado “300 do Brasil”.
14/06/2020 10h07 - Atualizado em 14/06/2020 10h07

Foto: Reprodução


Após ter o acampamento desmontado pela polícia do Distrito Federal, apoiadores de Jair Bolsonaro que insistem em permanecer na Praça dos Três Poderes, em Brasília, lançaram fogos de artifício sobre o Supremo Tribunal Federal (STF) na noite deste sábado (13).

O ataque aconteceu por volta das 21h30. Em um dos vídeos que circula nas redes, um homem incita outros manifestantes a irem a Brasília se juntar ao chamado “300 do Brasil” que não reúne nem 30 pessoas e há mais de um mês se concentrou na Esplanada dos Ministérios, desafiando o Judidiciário.

Em outro vídeo, um homem profere insultos e menciona alguns nomes de ministros: Carmem Lúcia, Rosa Weber, Dias Toffoli, Ricardo Lewandovsky e Gilmar Mendes. “Seus comunistas bandidos, vendidos. Estão entendendo o recado? É o povo”, diz o homem, que estava acompanhado de cerca de 10 pessoas.

Segundo a Polícia Militar do DF, um grupo de aproximadamente 30 pessoas realizou um culto na Praça dos Três Poderes e encerrou a cerimônia com fogos de artifício.

Fechamento da Esplanada
Nesde domingo (14), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), decidiu fechar a Esplanada dos Ministérios, em Brasília. A determinação vale para pedestres e veículos e o fechamento será entre 00h e 23h59.

Ibaneis justifica a decisão afirmando que “parte das manifestações realizadas nessas aglomerações tem declarado conteúdos inconstitucionais”. Ele também considerou que há “ameaças declaradas por alguns dos manifestantes aos Poderes constituídos”.

Além disso, o governador do DF disse que é necessário conter aglomerações por causa da pandemia do coronavírus. “A situação demanda o emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, a fim de evitar uma maior proliferação da doença no Distrito Federal”.

Líder da milícia armada, a ex-funcionária do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, Sara “Winter” Geromini, desafiou nas redes a medida do governdo do Distrito Federal.

“O Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha decretou hoje o FECHAMENTO DA ESPLANADA DOS MINISTÉRIOS. A ação faz parte das medidas para contenção e desmantelamento da militância bolsonarista de rua. Vamos ver se não vou pisar na esplanada amanhã”, tuitou ela, que insiste em ações de desobediência para forçar a própria prisão.

Fonte: Revista Fórum


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso