Conflito entre Josué Neto e Alessandra Campêlo marca sessão na Aleam: “estão desrespeitando esta Casa”

A discussão começou por conta da posição do Governo do Amazonas em relação a CPI da Cigás.

Lucas Vasconcelos – Redação AM POST

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto (PRTB), afirmou durante sessão ordinária na manhã desta terça-feira (14), a base aliada ao Governo do Estado na casa está desrespeitando a população amazonense.

Segundo Josué Neto, a Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) – estatal estatal que domina o abastecimento do combustível em Manaus, está prejudicando a capital amazonense.

“É completamente um descaso com a população. O atual governo criou uma Comissão da nova Lei do Gás agora em julho. E isso é o crime maior que se tivesse roubando. Não há problema jurídico, nem político. Quero saber quem é que está pagando paro o governo para que essa leia não saia? Quanto o Dr. Carlos Suárez [proprietário da Cigás] está pagando para o governador para que essa lei não seja aprovada? Posso proferir palavras para a deputada Therezinha Ruiz, Alessandra Campêlo, estão desrespeitando esta Casa”, afirmou Josué.

O deputado ainda comparou a sede do Governo do Amazonas como um “portal de Nárnia”, fazendo referência ao filme ‘as Crônicas de Nárnia’ que fala de um fantástico mundo cuja passagem secreta se encontrava em um guarda-roupas.

“Quando se entra na sede do Governo, é um portal para Nárnia. É tudo uma maravilha. E parece que quem entra por lá acredita que está tudo certo. Todo mundo que entra no portal de Nárnia, volta de lá iludido com o desgoverno do Estado do Amazonas. Não vamos permitir que o Governo cometa essa injustiça com o Amazonas”, finalizou Josué.

Em resposta ao presidente da Aleam, a deputada Alessandra Campêlo (MDB) exigiu respeito a sua trajetória na política.

“Não vou aceitar molecagem com meu nome. Não tive nenhum empresário pai. Me formei em escola pública. Mesmo tendo carro, lutei pela passagem de ônibus. Mesmo tendo condições, eu estava na rua lutando pelo bandejão na UFAM. Eu exijo respeito. Não é porque alguém é presidente da Casa que pode vir aqui apontar o dedo da minha cara. Não vou admitir gracinha. Eu estou aqui pela minha competência, pelo meu trabalho”, refutou Alessandra.

A deputada também disse que não se intimidará com ameaças que, segundo Alessandra, vem sofrendo nos bastidores da Casa.

“Nada de ameaça em corredor, de joguetes. Seja oposição, seja base. Já vi gente aqui defendendo coisa muito ruim. Defendendo coisas indefensáveis. Ninguém ficou santo de uma hora pra outra não. Aqui são homens e mulheres. Não vou admitir desrespeito nem comigo nem com meus colegas”, declarou a deputada.

Desculpas
Após a declaração de Alessandra, o deputado Josué Neto pediu desculpas pelo modo como se portou perante aos deputados da base aliada ao Governo do Amazonas.

“Não há nenhuma intenção direta aos deputados. Minha crítica é ao desgoverno atual. Peço desculpas pelos meus dizeres que foram proferidas no calor das emoções. O importante aqui, excluindo aqui as intenções emocionais, é que a gente possa fazer com o que o Governo respeite esta Casa”, afirmou Josué.