Conflito entre turistas e proprietários de pousada acaba em agressão no AM

Segundo o relato, a confusão se deu por conta dos proprietários negarem o estorno da reserva

Lucas Vasconcelos – Redação AM POST

Um grupo de turistas tentou se hospedar em uma pousada localizada no município de Presidente Figueiredo (distante 119,21 km de Manaus) no último sábado (4). Porém, ao pedir estorno, foram agredidos pelo filho dos proprietários.

De acordo o boletim de ocorrência registrado no 37 º Distrito Integrado de Polícia (DIP), os turistas: Anderson Gadelha, 37; Lorena Aparecida, 42; Irvana Rejane, 29; e José Diogo Neto, 20 anos, fizeram uma reserva na pousada e depositaram o valor de R$ 100 para garantir as vagas.

Segundo Gadelha, ao chegarem na pousada, perceberam que o quarto já estava ocupado por outros hóspedes e pediram o estorno do dinheiro. Gadelha ainda informou que Lorena tentou resolver a situação de forma amigável.

A proprietária do estabelecimento, Marivone Carneiro Campos e seu marido, tentaram devolver o valor de R$ 100 referente ao sinal.

Entretanto, um homem identificado como Patrick Campos Chavier, 24 anos, filho da proprietária do estabelecimento, começou a agredir um quarto José Diogo Neto, filho de Lorena.

Confira o vídeo do momento do conflito:

Segundo boletim, Patrick chegou em ato agressivo contra José Diogo. Lorena foi lesionada no olho direito com hematoma e sangramento. Gadelha sofreu cortes na cabeça e Irvana sofreu lesão corporal.

Além disso, as vítimas alegaram à polícia que Patrick chegou a pegar uma faca, mas foi contido, em seguida. Após o registro da ocorrência, os turistas foram encaminhados para unidade hospitalar do município.

Outra versão

Contudo, a proprietária da Pousada Tucano, Marivone confirma versão dos hóspedes de que não havia mais vagas. Mas alega que o filho de Lorena foi quem ameaçou os proprietários com um pedaço de madeira.

Com a ameaça, Marivone resolveu não ceder e foi por isso que a confusão começou.

Ambos foram ouvidos pela 37ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Presidente Figueiredo onde o caso será investigado.