Daniela Assayag pede exoneração da Secom após denúncias na CPI da Saúde

A jornalista disse que a decisão foi tomada “em virtude dos acontecimentos que emergiram na última semana” em que ela foi acusada de participação na venda de respiradores ao Estado.

Redação AM POST

A secretária de comunicação do Governo do Amazonas, Daniela Assayag, pediu exoneração do cargo neste domingo (5). A informação foi divulgada por ela mesma em suas redes sociais e no texto, a jornalista diz que a decisão foi tomada “em virtude dos acontecimentos que emergiram na última semana”.

Daniela Assayag foi acusada, por membros da CPI da Saúde, de participação na venda de respiradores ao Estado – operação esta alvo de investigação da Polícia Federal. O marido da secretária, Luis Carlos Avelino Júnior, foi apontado como sócio da empresa responsável pela venda superfaturada de ventiladores pulmonares a uma loja de vinhos, possui contrato de R$ 2,9 milhões com o Governo para a prestação de serviços médicos.

“Acredito que minha saída da Secretaria de Comunicação permitirá que a apuração dos fatos ocorridos na última semana possa se realizar com seriedade e profundidade. E que sejam esclarecidas as ilações sobre atitudes e comportamentos não condizentes com a minha prática profissional”, afirmou Daniela Assayag, na nota publicada em seu Facebook.

Leia o pedido de exoneração na íntegra:
Solicito à V.Sa. a minha exoneração do cargo de Secretária de Comunicação do Governo do Estado do Amazonas, a partir da data de hoje, 05 de julho de 2020, em virtude dos acontecimentos que emergiram na última semana expondo situações em que a lisura de meus atos enquanto Secretária de Comunicação deste Governo está sendo questionada.

Acredito que minha saída da Secretaria de Comunicação permitirá que a apuração dos fatos possa se realizar com seriedade e profundidade. E que sejam esclarecidas as ilações sobre atitudes e comportamentos não condizentes com a minha prática profissional.

Reafirmo a certeza de ter exercido o meu papel com todos os requisitos técnicos e éticos exigidos no cumprimento de minha função frente à Secretaria de Comunicação deste Governo. Espero que minha atitude represente, mais uma vez, meus princípios de lutar pela apuração dos fatos com veracidade e justiça.